Flu ajuda na divulgação das redes sociais da Primeira Liga

Certamente a competição mais polêmica dos últimos tempos, a Primeira Liga saiu do papel, apesar dos esforços da Ferj e da CBF para impedir o desenvolvimento do torneio, pelo menos em 2016. Uma das instituições que mais lutam pela independência dos clubes, o Fluminense agora divulga, através de suas redes, os canais oficiais da competição.

Confira:

PL

Vale lembrar que, na estreia da Primeira Liga, os comandados de Eduardo Baptista foram derrotados, por 1 a 0, para o Atlético-PR, em Volta Redonda.

Comandante do Madureira vê time confiante para encarar o Flu

alfredoCom passagem pelo Fluminense, além de presidir o Sindicato dos Atletas do Rio de Janeiro, Alfredo Sampaio comanda o Madureira neste Campeonato Carioca. Vindo de uma vitória, o treinador disse que sua equipe está confiante para a partida frente ao Time de Guerreiros, quinta-feira, em Macaé.

– Foi importante para o grupo, pois tínhamos feito um jogo muito ruim contra o Vasco. Fizemos uma boa pré-temporada e estávamos com boa expectativa. Contra o Vasco foi muito abaixo e causou um pouco de abatimento. Era fundamental vencer para recuperar a confiança. felizmente, a vitória saiu e tivemos uma semana para trabalhar bem. Agora é ter tranquilidade para poder jogar – disse.

Técnico tricolor fala sobre o condicionamento de Diego Souza

(Foto: Paulo Brito - NETFLU)

(Foto: Paulo Brito – NETFLU)

Uma das contratações mais comemoradas pela cúpula do futebol do Fluminense, Diego Souza, revelado pelas categorias de base do Time de Guerreiros, fará sua estreia quinta-feira, diante do Madureira. A condição do atleta, porém, ainda não está no nível mais alto, embora o técnico Eduardo Baptista não se prenda totalmente neste detalhe.

– Parte física crua tá bem. Lógico que o jogo envolve um nível a mais. Talvez não esteja 100%. Peço para o jogador de meio: não precisa jogar 90 minutos. Joga 60, 70, mas de maneira intensa. O tempo que ele estiver em campo tem de ser assim – explicou.

Baptista sobre usar muitos jovens: “Não olho nome, nem camisa”

eduardo baptistaUm dos grandes clubes formadores do futebol mundial, o Fluminense e destaca também por utilizar muitos atletas oriundos de sua base entre os profissionais. O técnico Eduardo Baptista, ao comentar sobre esta vasta participação dos mais jovens, foi enfático:

– Eu não olho camisa, não olho nome. Olho performance – disse.

Após críticas ao Tricolor, Flusócio detona presidente do Atlético-PR

flusocio1Toma lá, dá cá! O maior grupo político do Fluminense, a Flusócio, não se calou após as críticas do presidente do Atlético-PR, Mario Celso Petraglia. Dentre as acusações do dirigente do time paranaense disse que o Flu teria fechado com a Globo, deixando outros clubes na mão e, também, que havia sido pivô de alguns dos grandes casos de corrupção do futebol brasileiro.

Confira o post do grupo político na íntegra:

Em maio de 1997, o Jornal Nacional da TV Globo divulgou gravações de telefonemas que desvendariam um esquema de corrupção dentro da CBF, supostamente envolvendo venda de resultados de jogos de futebol e financiamento de campanhas políticas. O pivô do caso foi Ivens Mendes, que era desde 1988 presidente da CONAF (Comissão Nacional de Arbitragem de Futebol), órgão encarregado de escalar árbitros para as competições de futebol organizadas pela CBF.

Numa das gravações, Ivens Mendes pedia R$ 25 mil ao presidente do Atlético/PR, Mario Celso Petraglia, e ainda insinuava que o seu clube poderia ser beneficiado pela arbitragem no jogo contra o Vasco, pela Copa do Brasil 1997. A partida foi realizada em Curitiba e o Atlético/PR ganhou por 3 a 1, tendo o árbitro Oscar Roberto de Godói expulsado o atacante Edmundo, principal jogador do Vasco. Em outra gravação, Ivens Mendes pedia ajuda financeira ao presidente do Corinthians, Alberto Dualib, o qual teria inclusive mencionado “um, zero, zero” (cem mil reais) como valor a ser pago.

Na Justiça Comum, nenhum processo foi adiante, já que os únicos indícios de crime foram apontados por gravações clandestinas, portanto ilegais. Os jornalistas responsáveis pelas gravações chegaram a ser indiciados, mas acabaram beneficiados por prescrição.

O STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva) baniu Ivens Mendes para sempre do futebol. Os dirigentes Mário Celso Petraglia (Atlético/PR) e Alberto Dualib (Corinthians) foram impedidos de representar seus clubes perante a CBF, mas a decisão não afetou a participação dos mesmos nas respectivas diretorias. O Atlético/PR foi formalmente “suspenso por um ano”, mas curiosamente não deixou de participar de nenhuma competição em função disso. Apenas começou o Campeonato Brasileiro de 1997 com 5 pontos negativos, como punição por sua participação no caso.

Diante do escândalo, a CBF cancelou o rebaixamento de Fluminense e Bragantino, que haviam sido os últimos colocados no Campeonato Brasileiro de 1996 e, pelo menos em tese, deveriam disputar a Série B em 1997. A medida acabou desviando as atenções dos clubes diretamente envolvidos no esquema criminoso do caso Ivens Mendes. Sem rebaixados, o Brasileirão de 1997 teve 26 clubes, dois a mais que nos anos anteriores.

A narrativa acima não corresponde à nossa opinião, mas apenas aos fatos que marcaram uma triste época do futebol brasileiro, que envolvia combinação de resultados, propina e impunidade, pois em qualquer país onde o esporte é levado a sério, clubes envolvidos em arranjos de resultados são punidos com rebaixamentos: isso já aconteceu, por exemplo, com gigantes como Olympique de Marselha, na França, e Juventus de Turim, na Itália.

Mas por conta de divergências em uma decisão comercial, que envolve a análise entre as propostas da Globo e da Esporte interativo para compra de direitos de transmissão entre 2019 e 2024, o Sr Mario Celso Petraglia, hoje Presidente do Conselho Deliberativo do CAP, o mesmo dos fatos lamentáveis descritos acima, se sentiu no direito de declarar ao jornal Gazeta do Povo, em entrevista, que “o Fluminense foi o clube mais beneficiado por toda a corrupção do futebol brasileiro até hoje”.

Recentemente, o mesmo dirigente tentou articular uma manobra para assumir a Presidência da Liga, mesmo não sendo Presidente do seu Clube, fato que quase provocou a destruição do movimento. A reação dos Presidentes de Cruzeiro, Flamengo e Fluminense provocou novas eleições e salvou a unidade da Liga.

Depois não entendem porque qualquer esforço por formação Liga Nacional acaba sempre naufragando: em geral falta respeito às instituições por parte de alguns dirigentes, também falta senso coletivo e empresarial, e até mesmo auto-crítica e vergonha na cara, como é o caso.

Cruzeiro faz promoção de ingressos para o duelo contra o Flu

0e56898a8c5b890e8dc50c6c4d772ff4Os clubes continuam conduzindo manobras para tentar manter bons públicos em seus jogos durante a Primeira Liga. Um deles, o Cruzeiro, que enfrenta o Fluminense na próxima semana (17 de fevereiro), entrou na estratégia. Os ingressos para o duelo, que acontecerá no Mineirão, terão valores entre R$15 e R$50.

Thiago Neves teria sido oferecido ao Tricolor, diz jornalista

Thiago Neves poderia retornar ao Tricolor

Thiago Neves poderia retornar ao Tricolor

Mais um retorno de Thiago Neves? Precisando de um meia criativo, para que Scarpa não fique sobrecarregado no Fluminense, o Time de Guerreiros pode contar, em breve, com um reforço de peso. De acordo com informações do jornalista Jorge Nicola, em participação no programa “Bate Bola”, nos canais ESPN, o meia-atacante Thiago Neves, foi oferecido ao Tricolor. O valor do salário, entretanto, é o que mais tem atrasado o acordo.

Cabe ressaltar que o atleta teria pedido um salário em torno de R$500 mil, que é próximo do que recebe Diego Souza, por exemplo. A Dryworld ajudaria na aquisição e remuneração, ainda segundo o repórter.

Confira as imagens do treino desta quarta-feira nas Laranjeiras

Treino do Fluminense - 10/02/2016

Você já segue o NETFLU no Instagram?

O NETFLU está em todas as redes sociais. E para ficar bem informado sobre tudo que se passa no Fluminense, é bom seguir o portal número 1 da torcida tricolor. Neste sentido, vale a pena dar uma conferida no Instagram.

Para acompanhar, clique aqui!

1

 

Eduardo justifica treino leve na véspera do jogo

Eduardo é adepto de treinos mais pesados (Foto: Nelson Perez - FFC)

Eduardo é adepto de treinos mais pesados (Foto: Nelson Perez – FFC)

Um dia antes do jogo contra o Madureira, o Fluminense fez treino recreativo e atividades leves na manhã desta quarta-feira, nas Laranjeiras. Adepto aos trabalhos mais fortes, Eduardo Baptista justificou a escolha. De acordo com o técnico, o grupo acusou certo cansaço e ele optou por esse tipo de atividade.

– A gente sempre procura trabalhar. E hoje alguns reclamaram de cansaço. É um grupo que não pede à toa. Achei prudente ter um treino mais tranquilo – afirmou.