Abel, quando jogador do Fluminense

Abel Braga foi revelado nas divisões de base do Fluminense. Jogou profissionalmente, desenvolveu um enorme carinho pelo clube, mas lhe faltou algo mais. Na visão do treinador, deveria ter sido guiado em seu início de carreira como atleta.

– Naquela oportunidade, o time (do Fluminense) concentrava em Santa Tereza. Não tinha juniores. O infanto-juvenil e o juvenil concentravam num casarão na Urca. Era superior ao do profissional Tinha o Píndaro, que fez dupla com o Pinheiro, seu Julio e o seu Haroldo. Tínhamos a madrinha, a dona Babei, que ia a todos os jogos. Por isso eu falo em gratidão ao clube. Ali nós concentrávamos, tinha bate-papo bingo, mas aprendíamos. Essa é a gratidão que tenho com o Fluminense. É quando digo que ali formei meu caráter, meu caminho. Eu era da Penha. Vários amigos meus morreram, foram presos, viraram traficantes, ladrão, essas coisas. Ao mesmo tempo, joguei Torneio das Américas, no Paraguai, fomos vice-campeões, joguei Pré-Olímpico na Colômbia, fomos campeões, eu capitão da equipe. Joguei Olimpíada em Munique em 72. E todo ano ouvia que era meu ano. E veio Galhardo, Grunhel, Silveira. Aí quando falaram que era meu ano, veio o Carlos Alberto Torres para ser central. Eu sei o que eu fazia para ser titular no time, mas não tive alguém naquele momento que me falasse: “Ô cara, não vai ser aqui teu lugar”. Eu tomei a decisão por mim. Quando o Horta fez a troca para levar Marco Antônio e Zé Mario, o Moisés foi para o Corinthians. O Vasco perdeu a vaga e eu fui de contrapeso. Um ano depois de contratado no Vasco fui para Copa do Mundo e no ano seguinte à Copa fui para o Paris Saint-Germain. Depois de tudo que fiz antes, por que não consegui jogar no meu clube? Esse tipo de ensinamento, faltou alguém me falar. Quem me ensinou tudo foi o Pinheiro. Mas ali eu precisava escutar algo a mais. Por isso eu falo: “a chance não avisa a hora que chega”. Às vezes em dez minutos num jogo, muda a história da vida do jogador, da família – destacou.

Abelão disputou 75 partidas pelo Fluminense como atleta, mas foi titular em apenas 39. Tem três gols pelo clube do coração.