Agredido de forma covarde nos arredores do Maracanã em fevereiro de 2017, Pedro Scudiere ainda precisa de cuidados. Fazendo fisioterapia, o jovem torcedor do Fluminense vem sendo cuidado pela Rede Sarah e voltou a conseguir ficar sentado. Aos poucos, outras áreas e movimentos são sendo estimulados. Paralelo a isto, os amigos do tricolor fazem um a homenagem para o aniversário dele, que será no domingo. Patrocinados por uma empresa, um caminhão com um telão exibirá vídeos alegres, com duração de 15 segundos ao todo, e circulará pelo Rio de Janeiro, além de ficar estacionado no Engenhão, local de Flu x Atlético-MG, às 16h, pela 30ª rodada do Brasileiro.

Um dos amigos mais próximos de Scudi e ex-líder da torcida Bravo 52, Igor Mattos deu mais detalhes sobre a motivação pela homenagem, salientando que a ideia é nunca deixar que o que ocorreu com Pedro seja esquecido.

– Sempre que pode, a gente tenta fazer esse tipo de mobilização para que o nome do Scudi volte à mídia, porque achamos importante não deixar passar em branco, sobretudo porque não queremos que os agressores passem impunes. Fizemos uma parceria e emprestaram pra gente esse caminhão como se fosse uma televisão, que passa vídeos em sequência. Um amigo pessoal do Scudi teve essa ideia, conseguimos a doação e daí tivemos de pensar num vídeo de 15 segundos. O resto do tempo são momentos do Scudi de diversão, bem feliz do jeito que ele era, dançando e cantado com os amigos dele. E é isso que a gente quer transmitir, que ele sempre foi um cara muito brincalhão. O caminhão com o vídeo está o dia todo na Barra, amanhã (sábado) vai rodar o Rio e domingo vai estar no Engenhão parado. E estaremos distribuindo no domingo de 100 a 150 faixas em com o nome “Força Scudi” – destacou.

Imagens do caminhão nesta sexta-feira, na Barra da Tijuca: 

Vítima de uma covardia de  torcedores do Vasco na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro, onde foi agredido com barras de ferro na cabeça, sofrendo gravíssimas lesões, o tricolor Pedro Scudi ficou entre a vida e a morte por quase três meses. Enquanto se recupera, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) ofereceu denúncia, ano passado, contra David Paiva Mendes, Diego Augusto Carvalho Ribeiro, Diogo Gabriel de Souza e João Victor Correia Giffoni Hygino, membros da Força Jovem do Vasco (FJV). Eles são acusados de terem praticado o ato covarde em direção ao torcedor do Flu e respondem por homicídio triplamente qualificado, associação criminosa e promoção de tumulto em eventos esportivos.