(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Com as saídas do zagueiro Digão e do técnico Odair Hellmann, o Fluminense terá um alívio de quase meio milhão mensais em sua folha salarial, informação que o NETFLU trouxe com exclusividade na semana passada. No entanto, essa economia aos cofres tricolores só valerá a partir de 2021.

Isso porque ambos trabalharam no clube até novembro e terão que receber o que é deles por direito. O Flu ainda deve aos seus atletas e funcionários 80% dos salários de outubro e os salários de novembro, além de outras pendências. O mês de dezembro, que vence no quinto dia útil de janeiro, não entra na equação.

Digão deixou o Flu e acertou com o Buriran United, da Tailândia. Ele tinha contrato com o Tricolor até 2022. Já o técnico Odair, tinha vínculo com o clube verde, branco e grená somente até o fim do ano. O treinador recebeu uma proposta considerada irrecusável do Al Wasl, dos Emirados Árabes, e acertou sua transferência.