Ganso intercedeu para Nenê ganhar mais chances no Fluminense no início de sua passagem (Foto: Lucas Merçon - FFC)

Fernando Diniz, segundo o site Uol, queria a contratação de Nenê no início de 2019, mas não mais no meio da temporada, quando chegou. Tanto que nos poucos jogos sob seu comando e, posteriormente, com Oswaldo de Oliveira, o agora ex-jogador do Fluminense recebeu poucas chances. E, também de acordo com o veículo, Ganso, teoricamente concorrente por posição, ajudou o amigo a ganhar mais minutos na equipe.

Camisa 10, capitão e astro do time em 2019, Ganso, que havia chegado no início da temporada com direito a festa no aeroporto, participou de uma reunião com Marcão, já efetivado após a demissão de Oswaldo, lideranças do grupo, o presidente Mário Bittencourt e o diretor de futebol Paulo Angioni. Nenê não estava entre os presentes. O meia, então, defendeu mais chances ao veterano, que não escondia sua insatisfação com a reserva e tinha alguns atritos internos com a comissão técnica permanente do clube àquela altura.

Marcão aceitou o pedido e passou a revezar ambos no time. O Fluminense, então ameaçado pelo rebaixamento, conseguiu finalizar o Brasileiro fora do Z4 e com vaga na Sul-Americana. Mesmo sem ter dado uma grande contribuição, foi o suficiente para Nenê parar com as insistentes reclamações em treinamentos e no vestiário.