(Foto: Mailson Santana/FFC)

Nesta terça-feira, dia 13 de novembro, o Conselho Deliberativo do Fluminense voltará a se reunir e retomará a pauta da votação das contas de 2017 da gestão do presidente Pedro Abad. Na última vez em que houve o encontro e o tema foi debatido entre os conselheiros, houve briga e a noite terminou em tumulto e agressões na sede das Laranjeiras,

A expectativa, no entanto, é que mais uma veja haja tensão no ar e divergências entre as partes. Isso porque a situação quer a votação das finanças do último ano, mas a oposição, por sua vez, defende que as contas de 2016 devem ser votadas novamente, em virtude dos ajustes feitos no balanço de 2017 e que foram divulgados apenas em maio desse ano.

Nas demonstrações financeiras do ano de 2016, o último da gestão Peter Siemsen, o superávit de R$ 8,34 milhões transformou-se em um déficit de R$ 13,4 milhões. O grupo de apoio à atual gestão diz que a mudança se deve graças as perdas em relação a processos judiciais que chegaram ao fim do exercício de 2016 ainda em andamento.