Mário diz que muitas situações ficaram pendentes do ano passado (Foto: Lucas Merçon/FFC)

Publicado recentemente, o balancete do primeiro trimestre do Fluminense apresentou um déficit de quase R$ 6,5 milhões. Situação essa que não alarma Mário Bittencourt. O presidente garante que no segundo o resultado será diferente.

De acordo com o mandatário, em virtude da paralisação das competições no ano passado, quando explodiu a pandemia do novo coronavírus, muitas situações acabaram sendo empurradas para 2021.

– Na pandemia, a gente fez um corte grande, não só na questão dos salários, mas outros cortes internos para poder adequar. Acabou ficando um déficit mesmo assim, que está refletido agora no balancete do primeiro trimestre, mas a gente vai certamente dar superávit no balancete do segundo trimestre. Por que deu esse déficit? Porque a redução dos salários explodiu agora. Parte eles abriram mão e parte ficaram de receber na frente. Então teve esse déficit agora, mas devemos fechar 2021 muito melhor do que 2020 – disse.