Um dos talentos recentes produzidos por Xerém, o atacante Michael passou por um período de trevas em sua vida. Pego no exame anti-doping por uso de cocaína, o atleta ainda chegou a ser internado após um acidente automobilístico. No Brasil, tentou voltar a jogar em clubes de menor expressão, mas sem sucesso. Hoje no Linköping City (SUE), da 3ª divisão da Suécia, o jogador busca um recomeço na carreira e admite que pensou em abandonar a carreira no futebol.

– Pensei em parar. Mas ser atleta profissional de futebol é o que sei fazer. Passei por tantas coisas, mas as pessoas de bem sempre me incentivaram a voltar. Elas sabem o quanto sou feliz atuando. Me arrependo de poucas coisas, mais das que eu não fiz. Aprendi com os tombos que tomei a não compartilhar nada, seja de bom ou ruim, com pessoas que nada te acrescentam. Filtrei bastante muitas coisas que passei e hoje vivo uma vida diferente. É um caminho bem mais responsável. Espero escrever uma bonita história por aqui na Suécia – disse o atleta em entrevista ao UOL Esporte.

Em pouco tempo na Suécia, o atacante já tem sete jogos por seu clube e marcou seis gols, uma média de quase um por jogo. Michael foi levado para o país europeu pelo próprio investir, que é casado com uma brasileira, e ainda faz tratamento por telefone com um psicólogo.