Foto: Nelson Perez/FFC

Uma espiral sem fim. Fora do Fluminense desde o dia 31 de dezembro de 2017, quando o seu vínculo encerrou com o clube, o ex-volante Pierre, que pendurou as chuteiras recentemente, é mais um a processar o Tricolor. Motivo? Passado mais de um ano e dois meses, a cúpula não acertou diversas pendências com o ex-atleta, incluindo o depósito do fundo de garantia.

– Para ser sincero, eu saí com pendência do clube. Não sei nem se é legal falar isso, saí com quase sete meses de direito de imagem atrasados, FGTS, férias e 13º. Tentei algumas vezes entrar em contato, mas não objetive respaldo e fui buscar meus direitos na Justiça. A gente espera receber esses valores no momento certo – disse o ex-jogador em entrevista ao NETFLU.

O site número 1 da torcida tricolor procurou a assessoria institucional do Fluminense, que confirmou a ação do jogador, mas disse que o clube não iria se manifestar sobre o assunto.

Pelo Flu, o ex-volante disputou 70 jogos entre 2015 e 2017, conquistando uma Primeira Liga e uma Taça Guanabara. Ele foi titular em 60 partidas e não marcou nenhum gol. O volante recebia cerca de R$ 230 mil mensais entre salário e direito de imagem.