Mesmo na reserva, Marquinhos Gabriel não é considerado dispensável pelo Corinthians. Cobiçado por Fluminense e Bahia, o meia já havia manifestado que não desejava ser emprestado. O clube paulista, ao perceber o interesse de outras agremiações, atentou-se para a importância do apoiador, considerado peça fundamental pelo técnico Fábio Carille.

No caso do Fluminense, Marquinhos Gabriel poderia ser utilizado como moeda de troca por Gustavo Scarpa. Outros nomes possíveis para entrar na negociação eram o lateral-esquerdo Léo Príncipe, o também apoiador Giovanni Augusto e o atacante Lucca. O último, porém, recusou seguir para o Tricolor. Abel Braga, por sua vez, pediu o volante Fellipe Bastos.

Marquinhos Gabriel ainda tem contrato válido com o Corinthians por mais dois anos e num patamar considerado alto para os padrões do futebol brasileiro. Seus salários estão na casa dos R$ 300 mil mensais.