MARCOS FELIPE – NOTA: 8,5
Segue em grande fase. Fez mais um “gol” pelo Fluminense após bela defesa de pênalti ainda no primeiro tempo que possivelmente garantiu os três pontos.

IGOR JULIÃO – NOTA: 6,5
Apesar de ter feito uma primeira etapa onde esteve apagado, elevou muito seu nível no segundo tempo. Mostrou lucidez em alguns lances e tentou boas tramas no campo de ataque. Alguns espaços desnecessário na defesa, mas nada que comprometeu na partida de hoje.

MATHEUS FERRAZ – NOTA: 4,0
Quase botou tudo a perder quando pecou num lançamento vindo da zaga do Boavista. O zagueiro ficou com medo de dominar a bola e a deu nos pés do atacante adversário, na sequência foi marcado um pênalti após chegada de Danilo Barcelos. Para sua sorte, Marcos Felipe salvou sua pele ao defender a cobrança. No mais, foi regular na partida.

NINO – NOTA: 7,5
Um monstro na zaga. Acertou tudo defensivamente, mostrou um nível elevadíssimo e é notável a importância da sua presença no sistema defensivo.

DANILO BARCELOS – NOTA: 4,5
Mais uma partida ruim do lateral. Não tem agregado em nada no ataque e nem na defesa. Apesar da falha de Matheus Ferraz no lance do pênalti, o jogador foi muito imprudente ao chegar atropelando o atacante do Boavista. Vale destacar que suas bolas paradas pouco ajudaram.

YAGO – NOTA: 7,0
Fez o primeiro gol que ajudou o Fluminense a sair com a vitória na partida de hoje. Além disso teve muita correria e pouca técnica. Pode evoluir com o passar da temporada, mas precisa se mostrar mais para o jogo.

MARTINELLI – NOTA: 8,0
Um dos jogadores mais lúcidos do time na partida de hoje. Teve uma atuação muito boa tanto no ataque, quanto na defesa. Foi um alento para os olhos dos torcedores, porém precisa ser um jogador que atue mais encostado na frente para ajudar a equipe dentro de campo.

(HUDSON) – NOTA: SEM NOTA
Entrou na parte final do jogo e quase não encostou na bola.

MICHEL ARAUJO – NOTA: 6,0
Fez uma partida um pouco melhor do que as últimas em que esteve em campo, porém ainda segue meio disperso e em má fase. Precisa soltar mais a bola e achar que pode decidir sozinho sempre.

(WELLINGTON) – NOTA: 5,5
Entrou e pouco encostou na bola. No máximo, o atleta cadenciou bem a partida na parte final, porém não agregou nada de absurdo.

LUCCA – NOTA: 3,0
Apagadíssimo em campo, nada produziu durante o tempo que esteve em campo. Jogador totalmente infértil e precisa melhorar muito para agregar algo de útil.

(KAYKE) – NOTA: 7,5
Apesar do pouco tempo em campo, entrou para decidir. Deu belo passe para John Kennedy fechar o marcador e decidir a partida. Além disso, no finalzinho, fez uma jogada de efeito para cima da defesa do Boavista que quase resultou no terceiro.

GABRIEL TEIXEIRA – NOTA: 7,0
Fez uma partida abaixo do que já produziu até aqui pelo Flu. Talvez por conta da forte marcação na faixa de campo onde atuou, o atacante ficou preso e não teve e ajuda de Danilo Barcelos que atuava no seu lado, por diversas vezes tinha que jogar sozinho. Várias esteve insatisfeito e buscava jogo mais atrás.

(CAIO PAULISTA) – NOTA: 2,0
Entrou no segundo tempo e foi um horror em campo. Tudo que tentou deu errado, não demonstra ter as mínimas condições de jogar pelo Fluminense.

SAMUEL – NOTA: 5,0
Primeiro tempo totalmente ruim do atacante que esteve sumido. Na segunda etapa apareceu mais tentando alguns pivôs com seus companheiros, porém não deram tão certo.

(JOHN KENNEDY) – NOTA: 8,0
Entrou no final para fechar o caixão do Boavista. Saiu na cara do gol para finalizar após um passe magistral de Kayke e devemos exaltar a bela finalização do atacante que tirou bem do goleiro Kléver.