MARCOS FELIPE – NOTA: 5,5
– Seguro quando foi exigido. Fez apenas uma defesa considerada difícil, em chute de fora da área. No mais, encaixou quase todas as bolas e não assustou

IGOR JULIÃO – NOTA: 6,0
– Autor do golaço de fora da área que deu a vitória ao Tricolor, o lateral acertou um chute de raríssima felicidade no ângulo. Mas o lance não pode apagar seus erros. Deu uma avenida às suas costas para o Fla trabalhar e criar suas melhores chances pelo seu lado esquerdo

FRAZAN – NOTA: 2,0
– Péssimo. Depois da falha contra o Resende na estreia, esteve perto de entregar o ouro novamente em pelo menos duas ou três oportunidades. Muito inseguro com a bola no pé e perdido no posicionamento

MATHEUS FERRAZ – NOTA: 5,5
– Experiente, foi bem mais seguro que seu companheiro de zaga, fez o “feijão com arroz” e não comprometeu

DANILO BARCELLOS – NOTA: 4,5
– Muito bem na bola parada, onde o Flu criou suas melhores oportunidades. Já na marcação, deixou muito a desejar e deu espaços pelo seu lado do campo ao ataque rubro-negro

YURI – NOTA: 4,0
– Deixou buracos na marcação e errou muitos passes na saída de bola, algo que um atleta da sua posição, na entrada da área, não pode se dar ao luxo de fazer

ANDRÉ – NOTA: 5,0
– Bem na marcação, mas às vezes peca pela auto confiança, quando segura demais a bola e acaba perdendo, ou tenta um passe difícil ao invés de chutar para frente e coloca a defesa em risco. Foi substituído no intervalo

GANSO – NOTA: 4,0
– Apagado durante todo o jogo. Atuou mais avançado, quase que como um segundo atacante, mas pouco produziu

MICHEL ARAÚJO – NOTA: 4,0
– Outro que teve atuação abaixo daquelas que fizeram o torcedor simpatizar por ele no Brasileirão do ano passado. Teve espaço pelo lado do campo, mas não conseguiu evoluir nas transições ofensivas

CAIO PAULISTA – NOTA: 3,0
– Terrível. No tempo em que esteve campo, errou praticamente tudo que tentou e não deu sequência a nenhuma jogada

FERNANDO PACHECO – NOTA: 3,0
– Pegue a avaliação de Caio Paulista, troque o nome e cole aqui. Deveria ser uma das válvulas de escape da equipe, mas teve atuação pavorosa

(GABRIEL TEIXEIRA) – NOTA: 6,5
– Entrou bem. Depois do péssimo primeiro tempo, partiu para cima, buscou o jogo, não se omitiu. Um garoto que vai chamando atenção e cavando seu espaço entre os profissionais nesses primeiros jogos da temporada

(WELLINGTON) – NOTA: 4,5
– Entrou na vaga de André e, em um dos seus primeiros lances, já fez uma falta dura por trás e tomou o amarelo. Morde na marcação, mas peca muito nos passes e em acertar o tempo das jogadas

(KAYKY) – NOTA: 6,0
– Assim como Gabriel Teixeira, entrou muito bem e deu outra movimentação ao ataque tricolor. Se trabalhado com calma e paciência, pode render bem mais na temporada

(DANIEL LIMA) – NOTA: 4,5
– Entrou na vaga de Michel Araújo para ocupar o lado direito e reforçar a marcação, mas também demonstrou insegurança, a exemplo do que já havia acontecido contra a Portuguesa

(JOHN KENNEDY) – NOTA: 6,0
– Boa entrada. Fez uma parceria interessante com Kayky e Gabriel Teixeira na frente, mostrando para o treinador que foi um erro tê-lo barrado. Devia ter começado jogando

ROGER MACHADO – NOTA: 5,5
– Em sua estreia, Roger errou na escalação. Isso é um fato. No entanto, teve “estrela” no fim das contas. Não deveria ter barrado alguns atletas que renderam bem nos primeiros jogos, como Gabriel Teixeira e John Kennedy, para colocar Caio Paulista, Pacheco e outros na equipe titular. Porém, fez a mexida que decidiu o jogo: ter deslocado Igor Julião da ala para o meio. O lateral acertou um balaço de longe no ângulo para dar a vitória ao Flu. Bom começar com essa sorte e com vitória em clássico, mas precisa evoluir