MURIEL – NOTA: 6,0
– Sem culpa no gol do Grêmio, ainda salvou o Flu em pelo menos duas oportunidades de sofrer uma derrota por uma maior diferença de gols. Uma em chute de fora e outra cara a cara.

IGOR JULIÃO – NOTA: 2,0
– Mais uma vez fica provado que não tem condições de ser titular. Deixou o corredor totalmente aberto para Pepê no lance que definiu o jogo. Na frente, não levou vantagem em nenhuma jogada e errou todos os cruzamentos

LUCCAS CLARO – NOTA: 4,5
– Fez uma partida segura, apesar de no lance do gol não ter se posicionado da melhor forma, bagunçando o sistema defensivo. A culpa, porém, recai mais sobre Michel Araújo, que perdeu a bola, e Igor Julião, que deixou Pepê absolutamente livre para chegar na área.

NINO – NOTA: 4,5
– A exemplo de seu companheiro, fez uma partida segura. Por duas vezes, parou dois contra-ataques do Grêmio com cortes providenciais. Se não fossem eles, a derrota poderia ter sido maior.

DANILO BARCELOS – NOTA: 3,0
– No apoio, inexistiu. Na marcação, foi mal e deu muitos espaços para as subidas do Grêmio pelo lado esquerdo.

HUDSON – NOTA: 5,0
– Fez um bom primeiro tempo, chegando a finalizar duas vezes com perigo para o gol. Na segunda etapa, porém, caiu de rendimento e pecou na lentidão nas recomposições.

DODI – NOTA: 6,5
– O que se salvou. Foi o melhor do time na primeira etapa, ao lado de Hudson, e único que tentou algo diferente na segunda etapa com suas arrancadas. Foi o guerreiro de sempre.

MICHEL ARAÚJO – NOTA: 3,5
– Perdeu a bola que originou o gol gremista. Apagado, foi substituído por Ganso ainda no intervalo. No entanto, vale ressaltar, foi escalado de forma equivocada pelo meio, posição onde não rende, ao invés de na ponta direita.

WELLINGTON SILVA – NOTA: 3,0
– Mais um que esteve sumido no jogo. Tentou algumas jogadas pelo lado esquerdo, mas foi presa fácil para a marcação gremista. Fez muitas escolhas erradas de jogadas.

CAIO PAULISTA – NOTA: 2,5
– Sumido do jogo. Quase apareceu na frente e ainda vacilou na cobertura de Igor Julião no lance do gol de Pepê. Foi escalado por Odair para isso, reforçar a marcação na ponta. E nem isso conseguiu fazer.

FRED – NOTA: 3,0
– Encaixotado pela defesa gaúcha, não conseguiu dar sequência a praticamente nenhum lance. Chegou a cabecear uma bola para o gol, para a defesa de Paulo Victor, mas foi só.

(GANSO) – NOTA: 2,0
– Uma de suas piores partidas com a camisa do Fluminense. Entrou no intervalo para dar mais qualidade no passe e na criação, mas fez exatamente o oposto. Errou uma quantidade absurda de passes e irritou a torcida tricolor.

(MARCOS PAULO) – NOTA: 5,0
– Entrou no intervalo e não pecou pela omissão. Tentou, buscou, se apresentou e fez o que pôde para ajudar o Flu a reverter o marcador, mas não era dia.

(LUIZ HENRIQUE) – NOTA: 5,5
– Não pode ser reserva desse time. Ainda mais de Caio Paulista. Entrou no segundo tempo com sua ousadia de sempre e deu mais velocidade ao jogo do Flu, mas não conseguiu mudar a história do jogo.

(FELIPPE CARDOSO) – NOTA: 3,0
– Deu um chute a gol sem ângulo e foi só. Não consegue prender a bola na frente e dar prosseguimento as jogadas. Se mostra cada vez mais um atleta limitado e fraco para vestir o manto tricolor.

(LUCCA) – NOTA: 4,5
– Entrou na reta final para o “tudo ou nada” e chegou a ter uma boa oportunidade após cruzamento de Marcos Paulo da direita. Pegou de primeira, mas chutou fraco nas mãos de Paulo Victor.

ODAIR HELLMANN – NOTA: 2,0
– Escalou muito mal a equipe. Michel Araújo não rende pelo meio, mesmo assim foi escalado no setor como homem de criação. Igor Julião é fraco e não pode mais ser titular pela direita. Luiz Henrique banco para Caio Paulista? Difícil. Graças aos equívocos, o Flu desperdiçou uma grande chance de subir para 3º lugar e agora terá duas partidas dificílimas fora de casa. Uma pena…