Atuações NETFLU: Fluminense 1 x 1 Shakhtar Donetsk

Atuações NETFLU: Fluminense 1 x 1 Shakhtar Donetsk

24335320182_7660f346be_bPaulo Brito

CAVALIERI – Nota: 6,0

– Foi bem nos lances em que foi exigido e não comprometeu. Não teve culpa no gol sofrido pelo Time de Guerreiros, no início do primeiro tempo.

(JÚLIO CESAR) – Nota: 6,0

– A exemplo de Cavalieri, pouquíssimo trabalhou. E, quando necessário, foi bem.

WELLINGTON SILVA – Nota: 4,5

– Mal nos avanços ofensivos e razoável na defesa, apesar de ter cometido um pênalti infantil, que o árbitro ignorou, após perder bola na intermediária do Flu. Precisa ter mais consciência tática.

(JONATHAN) – Nota: 5,0

– Apesar de parecer, ainda, em nível físico abaixo do que o titular, mostrou uma tranquilidade maior tanto nos avanços como no encurtamento dos espaços.

GUM – Nota: 6,0

– Surpreendentemente tranquilo. Esteve muito longe do Gum afobado que irritou os torcedores em 2016, tendo papel importante na bola área e marcação, sobretudo de Alex Teixeira.

(HENRIQUE) – Nota: 6,0

– Entrou e manteve o bom nível do setor defensivo, sem sustos.

MARLON – Nota: 5,5

– Continua com o estilo “dono do mundo”. Confiante demais no seu futebol, às vezes assusta pelo simples fato de conduzir uma bola onde deveria dar chutão. Tirando isso, foi bem nas coberturas e segurando a onda, no primeiro tempo, junto com o Gum.

(NOGUEIRA) – Nota: 3,0

– Demorou para acordar no jogo. Entrando no intervalo da partida no lugar de Marlon, o atleta vacilou no gol do Shakhtar e demonstrou insegurança em alguns momentos, demorando a entrar no ritmo da partida.

LEÓ PELÉ – Nota: 6,0

– Cada vez mais maduro. Mostrou ousadia ou encarar, diversas vezes, a marcação e avançar bem pelos flancos. Giovanni que se cuide, porque a posição parece que tem dono.

(AYRTON) – Nota: 6,0

– Ao contrário de toda a temporada passada, pareceu bem acordado no jogo, ensaiando, inclusive, boas arrancadas e sem comprometer no setor defensivo.

PIERRE – Nota: 6,0

– Leão de chácara! Atuação firme, segura e, ainda, contribuiu com boas inversões de jogo.

(DANIELZINHO) – Nota: 6,5

– Um dos destaques do Fluminense no Brasileirão Sub-20, ano passado, mostrou extrema capacidade e tranquilidade. Foi um dos pontos fortes para a mudança de postura do Tricolor na segunda etapa, protagonizando bons lances.

CÍCERO – Nota: 5,5

– Discreto para a torcida, porém importante taticamente. Embora apareça menos no ataque atuando de segundo volante, dá uma saída de bola melhor para o Time de Guerreiros.

(EDSON) – Nota: 5,5

– Manteve o nível do meio de campo, aumentando a pegada do time.

OSVALDO – Nota: 4,5

– A exemplo do que apresentou na maior parte da temporada passada, foi discreto. Até sua característica mais marcante, que é a velocidade, tem aparecido pouco como um diferencial. Ainda precisa provar mais.

(FELIPE AMORIM) – Nota: 6,5

– Opção constante pelo lado direito do ataque, azucrinando os defensores ucranianos. Foi dele também a assistência para Magno Alves fazer o gol de empate.

MARCOS JÚNIOR – Nota: 5,0

– Muita vontade. Correria desenfreada, mas, às vezes, é necessário saber parar e pensar o jogo. Precisa fazer a cabeça agir tão bem quanto os pés.

(GUSTAVO SCARPA) – Nota: 5,5

-Entrou no lugar de Osvaldo e deu mais estabilidade para o setor. Pareceu se poupar devido a entorse sofrida no joelho no início da semana, mas não comprometeu o time.

DIEGO SOUZA – Nota: 5,0

-Aparentemente fora de forma, ainda precisa de mais um tempo para reencontrar o seu melhor futebol. Mesmo assim, não se omitiu enquanto esteve em campo.

(MAGNO ALVES) – Nota: 7,0

– Com fome de bola, parecia um menino em campo. Voluntarioso, chamou o jogo para si e deixou sua marca, num lance de puro oportunismo.

RICHARLISON – Nota: 6,5

– Protagonizou o grande lance da partida no primeiro tempo, quase marcando um golaço, após chamar o defensor do Shaktart para dançar. Mostrou, ainda, muita dedicação e movimentação no setor ofensivo. Deve dar alegrias para a torcida ao longo da temporada. Além disso, quase marcou um gol depois de uma bola que pipocou na área adversária.

(RONALDINHO GAÚCHO) – Nota: 7,0

-Incrivelmente bem. Fez boas jogadas, participou intensamente dos lances de ataque, tabelou e quase fez um belo go, encobrindo o goleiro.

EDUARDO BAPTISTA – Nota: 6,0

– Trabalhou muito bem o sistema defensivo e mostrou que suas opções de contratação deram grandes opções ao clube. Mesmo com uma equipe considerada reserva, fez do time senhor do jogo na etapa final. Começo promissor de temporada.


Sem comentários