JULIO CESAR – Nota: 8,0

– Vem queimando, diariamente, a língua dos críticos. Desde que entrou no lugar de Diego Cavalieri, lesionado, faz um campeonato de gente grande, com defesas importantíssimas, como no jogo deste sábado.

WELLINGTON SILVA – Nota:6,0


– Tentando recuperar o fôlego do início da temporada. Deu algumas bobeiras com bolas nas costas e ainda não ataca com o mesmo ímpeto de outrora. Mas parece ter cessado a curva descendente. Atleta importante para o Time de Guerreiros, sobretudo por conta de sua capacidade física e ofensiva.

GUM – Nota: 7,0

– Como diria aquele pagode: “Todo mundo erra sempre, todo mundo vai errar”. Porém, o Gum tem errado quando pode e, mesmo assim, um erro que não se pode condenar, dado o contexto. Poderia ter tirado a bola no escanteio? Talvez. Fora isso, manteve a concentração e segurou o ímpeto dos meias e atacantes do Sport.

HENRIQUE – Nota: 7,5

– Fez, outra vez, uma partida maiúscula. Não tem mais o preparado físico de outrora, mas tem compensado com o bom posicionamento e a diminuição das pixotadas.

WILLIAM MATHEUS – Nota: 6,5

– Uma atuação digna no que tange o setor defensivo. Não se pode esperar mais, sobretudo ofensivamente. Em tempo: não acertou nenhum lateral que tentou mandar diretamente pra área.

PIERRE – Nota: 7,0

– Incansável na marcação. Quanto mais tempo em campo, menos parece ser um dos atletas mais experientes do elenco. Corre como um garoto e marca como um volante feroz!

DOUGLAS – Nota: 6,0

– Fazia um jogo digno, mas menos atuante no ataque do que de costume, devido ao posicionamento elaborado pelo técnico Levir Culpi.

(RICHARLISON) – Nota: 7,0

– Entrou bem no segundo tempo, dando maior opções ofensivas para o time. Foi brindado com um gol, após passe magnífico de Wellington.

CÍCERO – Nota: 6,5

– Uma partida com menos aparição do que poderia ter tido no ataque. No meio de campo, foi discreto, mas com função tática importante.

SCARPA – Nota: 7,0

– Mais apagado do que o normal.

WELLINGTON – Nota: 7,5

– Um primeiro tempo apagadíssimo. Aí, vem a etapa final e “pow”! Duas grandes jogadas, dois gols para o Fluminense. Saiu aplaudidíssimo pela torcida.

(Magno Alves) – Nota: Sem nota.

– Entrou quase no fim da partida e pouco fez.

MARCOS JR. – Nota: 7,0

– Se movimento muito como falso nove, mas só conseguiu desenvolver melhor o futebol a partir do momento que pode flutuar mais no ataque, tendo Richarlison como companheiro. Marcou um gol, num lance oportunista e poderia ter feito outro, não fosse grande defesa de Magrão.

(MARQUINHO) – Nota: 6,0

– Entrou compactar o meio de campo e fez bem o papel tático.

LEVIR CULPI – Nota:7,0

– Apostou no mesmo time que bateu o Corinthians, fora de casa, na rodada passada. E pecou. Viu o erro a tempo e modificou a equipe na etapa complementar, colocando fogo no jogo com a entrada de Richarlison.