MARCOS FELIPE – Nota: 6,0

– Foi bem nos momentos em que precisou particular do jogo. Não teve culpa no gol que sofreu.

CALEGARI – Nota: 5,5


– Partida razoável no setor ofensivo e feijão com arroz no setor defensivo. Teve que avançar menos para conter os pontas do Santos.

LUCCAS CLARO – Nota: 6,0

– Novamente sólido quando necessário. É o dono da defesa tricolor.

NINO – Nota: 3,0

– Comprometeu no momento em que foi expulso por reclamar. Logo depois saiu o gol do adversário.

EGÍDIO – Nota: 5,5

– Não conseguiu repetir as atuações de jogos anteriores, mas também não comprometeu. Sempre importante nas bolas paradas.

MARTINELLI – Nota: 6,5

– A “lenda” vem de confirmando mesmo. Joga de terno jogo sim, outro também. Um achado de Marcão para o meio de campo desde que Dodi parou de ser escalado antes de deixar o clube. Deixou o jogo na etapa final após sentir uma lesão.

(HUDSON) – Nota: 5,0

– Diminuiu a mobilidade da equipe e entrou um pouco descoordenado. Parece que perdeu parte do ritmo de jogo.

YAGO FELIPE – Nota: 5,5

– Correu bastante como de costume, mas não conseguiu ajudar tanto quanto poderia.

NENÊ – Nota: 4,5

– Muito marcado, não foi bem sombra do que fez nas partidas anteriores.

(ANDRÉ) – Nota: Sem nota

– Entrou no final do jogo.

LUCCA – Nota: 6,5

– Fez um belo gol e perdeu uma chance impressionante. Vem evoluindo jogo após jogo.

(YURI) – Nota: Sem nota

– Pouco fez nos minutos em que esteve em campo.

LUIZ HENRIQUE – Nota: 6,5

– Fez um primeiro tempo extremamente participativo, apesar de não conseguir acertar alguns lances. Quando acertou, deixou Lucca na cara do gol, para abrir o placar.

(MICHEL ARAÚJO) – Nota: 5,0

– Tomou decisões erradas e demorou para soltar a bola em algumas jogadas. Parece não ter entrado no clima do jogo.

FRED – Nota: 5,5

– Enquanto teve fôlego, ocupou a marcação. Depois cansou e foi substituído. Quase fez um gol na marra.

(JHON KENNEDY) – Nota: 5,0

– Pegou bem pouco na bola.

MARCÃO – Nota: 5,5

– Manteve o time que vinha demonstrando bom futebol e conseguiu controlar o Santos até o final do segundo tempo. Acabou vendo a vitória escapar no detalhe.