(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Depois de seis contratações anunciadas (Felipe Melo, Willian Bigode, Mario Pineida, David Duarte, Nathan e Germán Cano) e outra encaminhada (Cristiano), o Fluminense agora deve “enxugar” seu elenco em janeiro, abrindo espaço na folha e deixando o plantel menos inchado para o técnico Abel Braga.

Tirando alguns jogadores que já deixaram o Tricolor em dezembro, como Abel Hernández, Raúl Bobadilla e Egídio, outros também devem tomar o mesmo rumo em breve. Em entrevista na semana passada, o presidente Mário Bittencourt já havia adiantado que saídas iriam acontecer.

– Podem acontecer novas saídas e isso já estava planejado internamente. A princípio isso não gera uma nova chegada, precisamos trabalhar com o elenco com 30 a 34 atletas, talvez menos. Temos a possibilidade de alguém sair por venda, o que não aconteceu com o Nino (…) Alguns atletas vão acabar sendo emprestados em janeiro, vamos arcar com parte da remuneração para não ter uma dívida enorme (…) Vão sair jogadores em janeiro, mas a princípio vamos fechar as contratações. A não ser que seja uma grande oportunidade – disse Mário Bittencourt.

E essas saídas já começaram. Gustavo Apis foi emprestado ao CRB-AL e se despediu do clube. Além dele, Lucca e Cazares negociam rescisão amigável para acertar com Ponte Preta e Metalist (UCR), respectivamente. Outros nomes como Danilo Barcelos, Wellington e Marlon também não tem permanência 100% garantida para 2022.