Acordo da Betano com o Fluminense é de dois anos (Foto: Divulgação/FFC)

Depois de dois anos sem, o Fluminense voltou a ter um patrocinador máster. Trata-se da Betano. Mário Bittencourt afirmou que a espera valeu a pena e comentou um pouco a respeito dos valores envolvidos nas propriedades do uniforme do Tricolor.

– Sim, sem dúvida alguma (valeu a pena esperar). Até porque a gente conseguiu um contrato mais sólido, mais longo, de dois anos. Tem muitos clubes que já estão sem máster de novo. Um patrocínio máster é importante, mas hoje é talvez 5%, 7% do faturamento total do clube. É só fazer a conta, vocês sabem o valor (cerca de R$ 15 milhões por dois anos)… O clube fatura R$ 200 milhões. O sócio-futebol rende mais ao futebol do que qualquer patrocínio máster de mercado (rendeu R$ 11 milhões em 2020) – iniciou, prosseguindo:

– Muitos clubes têm patrocínio máster com valor menor do que a gente tem nas costas. Para dizer que tem. O que importa é quanto o uniforme dá ao clube. Ofereceram R$ 3 milhões pelo máster. A gente não aceitou, não quis fazer. A Doce Rio pagava R$ 1,8 milhão na barra (da camisa). A gente está pedindo R$ 4 milhões ou R$ 3,5 milhões no omoplata. E ficou sem futebol de fevereiro (março) de 2020 até julho. Ninguém ia colocar um patroncínio máster em um local onde não tem torcida. Eu não conto dois anos. Em 24 meses, a gente teve seis a oito meses que não tinham condições. O importante é quanto o clube fatura hoje com o seu uniforme. Hoje em dia, com o máster e os outros, o Fluminense fatura uma média de R$ 13 ou 14 milhões por ano.

Sobre variáveis no contrato com a nova patrocinadora máster, Mário revelou também haver alguns gatilhos. Existem cláusulas por desempenho, tanto para cima, como para baixo.

– Existem algumas cláusulas para eventos específicos, classificações, de serem renegociados os valores em caso de performance do time melhorar. E há uma mesma cláusula, só que em caso de rebaixamento, em que a gente pode renegociar os valores para baixo. Mas entre as partes, não é uma cláusula de rescisão. É uma cláusula de ajuste para cima ou para baixo dependendo da performance do time. Casa de apostas, né?! Eles querem performance. Há essa possibilidade – contou.