Dentro de campo, a Taça BH já acabou. O Atlético-MG, com uma grande campanha, ficou com o título do torneio. Mas o blog “Na Base da Bola” citou alguns destaques da competição, dentre eles nove jogadores do Flu, vice-campeão do torneio.

Confira: 

Goleiro: Marcelo (Fluminense)


Campeão carioca sub-15 com o Flu no ano passado, Marcelo subiu ao sub-17 e logo virou titular após uma pré-temporada nos profissionais. É muito rápido e firme, e defendeu um pênalti decisivo contra o Vasco. Nascido em dezembro de 2002, é quase dois anos mais novo que a maioria dos jogadores do torneio.

Lateral-direito: Nathan (Vasco)

Nathan está há apenas um ano no Vasco, vindo do Madureira, e cresceu demais durante o torneio. Teve uma ótima atuação contra o Internacional, mostrando tranquilidade com a bola no pé na tomada de decisões.

Também se destacaram: Lucas Sena (São Paulo) e Lucas Calegari (Fluminense)

Zagueiro: Davi (Fluminense)

Outro nascido em 2002, primeiro ano da categoria, se mostrou sólido e confiável durante todo o torneio.

Também se destacaram: Cauë (Atlético-MG), Morato (São Paulo) e Pedro Henrique (Internacional)

Zagueiro: Lucas Fasson (São Paulo

Campeão no ano passado como lateral-esquerdo, Fasson virou titular da zaga e mostrou mais uma vez muito talento. Tem técnica acima da média para construir jogadas.

Também se destacaram: Yuri (Atlético-PR) e Yago (Atlético-MG)

Lateral-esquerdo: Erik (Internacional)

Em uma posição com poucas boas opções, se destacou pelo bom controle de bola e boa chegada ao ataque.

Também se destacaram: Riquelme (Vasco) e Wellington (São Paulo)

Volante: Rubens (Atlético-MG)

Em um meio-campo ofensivo, que marca e joga, Rubens é o primeiro volante. Ganha o duelo com André, do Fluminense, por ter sido decisivo na semifinal contra o São Paulo com um golaço. E também foi bem contra o Santos. Mostrou muita intensidade, embora precise melhorar a leitura de jogo.

Também se destacaram: André (Fluminense), Jonathan (Internacional) e Juninho (Vasco)

Volante: Talles (São Paulo)

Um meia jogando de volante, diferente, dá ritmo ao time, constrói jogo atrás e chega bem na frente, sempre com qualidade no toque de bola.

Também se destacaram: Martinelli (Fluminense), Lucas Ramos (Internacional), Igor Maduro (Ponte Preta) e Kawan (Atlético-PR)

Ponta direita: Luiz Filipe (Atlético-MG)

O melhor jogador do campeonato, não técnicamente, mas o mais decisivo. Mudou o jogo contra o Santos (quando o Galo perdia por 2 a 0), fez o gol da virada contra o São Paulo e deu duas assistências na final.

Também se destacaram: Vinícius (Vasco), Luiz Henrique (Fluminense) e Luquinhas (América-MG)

Ponta esquerda: João Pedro (Fluminense)

Foi um dos jogadores mais importantes do Flu no torneio. Rápido, driblador e com boa altura, fez cinco gols e incomodou muito as defesas adversárias.

Também se destacaram: Maia (São Paulo), Talles (Vasco) e Jajá (Atlético-PR)

Meia/centroavante: Marcos Paulo (Fluminense)

Muito bom jogador. Fez cinco gols em cinco jogos no torneio, incluindo o da final. Por isso, fica no lugar de Ed Carlos, do São Paulo, que seria o meia da seleção do torneio.

Meias que também se destacaram: Dudu (Internacional), Ivonei (Santos) e Wallace (Fluminense)

Centroavante: Guilherme (Atlético-MG)

O artilheiro da final e do campeonato com sete gols. Jamais desiste das jogadas e está sempre presente na área. Ainda precisa evoluir, mas mostrou que tem a dedicação necessária para isso.

Também se destacaram: Kaio Jorge (Santos) Goldeson (América-MG) e Paulinho (São Paulo).