2No Campeonato Estadual, clube algum tem prejuízo. Pelo menos é o que destaca os borderôs das partidas. Neles, não há especificação de prejuízos em jogos, e estampam lucro até em partidas de pouca torcida. O artigo 11 do Regulamento Geral das Competições obriga os clubes de menor investimento a lançarem no borderô como ingressos utilizados 25% da capacidade liberada do local do jogo pelo Corpo de Bombeiros.

Portanto,  o público pagante fornecido nos borderôs pode não corresponder ao número de torcedores que de fato comprou os ingressos.

O borderô de Tigres x Nova Iguaçu aponta exatos 1.000 torcedores presentes, incluindo 100 gratuidades. O boletim financeiro de Bangu x Madureira aponta 990 bilhetes utilizados, com venda de exatas 100 arquibancadas inteiras e 800 meias promocionais (R$ 20 e R$ 10, respectivamente), uma renda bruta redonda de R$ 10.000,00 (e prejuízo de R$ 1.086,89 no resultado operacional do jogo). Resende x Bonsucesso teve 350 ingressos disponíveis e todos utilizados.

No jogo entre Resende e Tigres, no Estádio do Trabalhador, por exemplo, na última quarta-feira, o empate em 1 a 1 foi assistido, de acordo com o borderô, por 900 pessoas (com 90 gratuidades). Mas não foi o observado pela reportagem do GloboEsporte.com. Funcionários da Prefeitura local, que administra o estádio, não se identificaram, mas também calcularam o público em torno de 300 pessoas. Um funcionário do estádio que tem acesso ao fluxo de ingressos afirmou

:- Meio de semana é isso aí mesmo, não vem ninguém. O movimento é muito fraco – disse, pedindo anonimato.

 

 


Sem comentários