Carlinhos dá show, Fred também marca e Flu avança

Carlinhos dá show, Fred também marca e Flu avança

Dia de festa em São Januário. Empenhada em incentivar o Time de Guerreiros, o show da torcida começou na chegada da equipe ao campo do Vasco, fazendo uma espécie de corredor. A saudação parece ter dado certo: se faltou brilho dentro de campo, sobrou raça e dedicação.

O técnico Abel Braga promoveu as entradas de Fred e Thiago Neves entre os titulares, no intuito de repetir o sistema ofensivo que deu o tetracampeonato brasileiro ao Tricolor na temporada passada. Rhayner, que vinha sendo titular, foi sacado. Num primeiro momento, a equipe das Laranjeiras pressionou. Do lado do Emelec, faltas e mais faltas, tentando parar o jogo a qualquer custo. A arbitragem, para variar, preocupava por não ser rígida desde o início.

Aposta do técnico, Thiago Neves pecava, errando muitos passes, atuando de maneira centralizada. Pela esquerda, Wágner fazia boas jogadas com Carlinhos, mas acabava errando o último passe. Falando em bolas equivocadas, quem ninguém cometia mais pecados do que Edinho e, sobretudo, TN10. Numa bobeirada, o meia deu um presente para os equatorianos, que quase abriram o placar, num contra-ataque rápido. O jogador se redimiu em seguida, cabeceando firme para o gol, obrigado o goleiro adversário a fazer grande.

Com 28 minutos jogados, Jean cobra falta em direção à pequena área e o atacante tricolor desvia de cabeça, abrindo o marcador e levando ao delírio a torcida em São Januário.

É importante destacar a atuação de gala de Carlinhos, tanto na primeira etapa como na parte complementar do jogo. Ainda recebendo muitas faltas, o Tricolor esbarrava sempre na falta de sorte e na pontaria. Mas no segundo tempo as emoções foram diferentes para ambos os lados.

Depois de tantos pontapés e sopapos, o árbitro resolveu assinalar as faltas no segundo tempo. com a vantagem a seu favor, o time passava por sustos desnecessários. Por um momento, Emelec parecia senhor do jogo, chegando bem ao ataque. Porém, as expulsões, justas – diga-se de passagem – de dois atletas equatorianos deu mais espaço ao Time de Guerreiros. Carlinhos foi agraciado com um gol, depois de bela jogada de Rhayner, faltando 10 minutos para o fim da partida. Não havia mais o que fazer para os equatorianos, jogando na base do desespero. Se tivesse um pouco mais de calma, o Tricolor teria ampliado a fatura. Ficou nisso: 2 a 0. Que venha Tigres ou Olimpia agora!