(Foto: Lucas Figueiredo - CBF)

Diante da gravidade de alguns casos de concussão no futebol, a CBF irá adotar uma substituição adicional nas equipes nesta temporada em caso de choques de cabeça. Chefe da comissão médica da entidade, Jorge Pagura, confirmou que a medida será colocada em prática, mas ainda não há um prazo.

– Estamos discutindo em qual dos campeonatos organizados pela CBF aplicaremos a substituição extra, mas sem dúvida será utilizada – afirmou Pagura.

Para Hermano Pinheiro, que é fisioterapeuta esportivo e um estudioso da área de concussões no esporte, a medida é um grande avanço para o esporte e tem por objetivo proteger atletas de lesões mais graves na cabeça.

– A adoção de substituições adicionais em suspeita de concussão cerebral é uma evolução importante no protocolo existente no futebol profissional. A Premier League adotou essa iniciativa em fevereiro e, no Brasil, a CBF deveria seguir o exemplo. Atualmente, os 3 minutos de paralisação são insuficientes para uma avaliação neurológica adequada – avaliou.