(Foto: Lucas Merçon/FFC)

Em suas redes sociais, Celso Barros, vice-geral do Fluminense, voltou a criticar a gestão do presidente Mário Bittencourt, que o afastou de seu cargo e do futebol do clube ainda em 2019 após desavenças no vestiário e cobranças feitas aos atletas que não foram bem recebidas pelo grupo.

Desta vez, o dirigente comparou as saídas de alguns jogadores na gestão do presidente Mário Bittencourt, como Evanilson, Dodi e agora Marcos Paulo, com as dispensas por WhatsApp da gestão anterior de Pedro Abad, inferindo que não há muita diferença entre os dois.

Confira a postagem: