Vinte e três clubes do futebol brasileiro possuem um débito gigantesco com o Banco Central. Originalmente, o valor era de R$ 81 milhões, mas, com correções, já está na casa dos R$ 242 milhões, portanto, 198% do valor inicial.

As dívidas são decorrentes de irregularidades praticadas em transferências internacionais de jogadores. Um exemplo disso é a conversão indevida de valores em outras moedas para o Real.

O Fluminense aparece como o 18º da lista, com uma dívida de mais de R$ 2,9 milhões. O líder do ranking é o Grêmio, que deve R$ 92,8 milhões. Veja:

Divida-Banco-Central-Editoria-Arte_LANIMA20140331_0185_3


Sem comentários