Com equipe pouco experiente, Flu se escora em três pilares para sair de Quito com a vaga

Abel terá um time ainda mais jovem do que vem utilizando

(Foto: Nelson Perez/FFC)

Inteligência, paciência e posse de bola. É dessa maneira que o Fluminense tentará superar a LDU (EQU) e a altitude de Quito para obter a classificação às quartas de final da Copa Sul-Americana. E o técnico Abel Braga irá buscar a vaga com uma equipe menos experiente do que a usual.

Isso porque o zagueiro e capitão Henrique, um dos mais rodados do elenco, foi vetado pelo departamento médico. Depois dele, o jogador de defesa mais experiente à disposição é Renato Chaves, também fora por lesão. Quem também não encara a Liga Deportiva Universitária é Henrique Dourado, artilheiro do time na temporada com 28 gols. O Ceifador está suspenso.

-É um jogo de inteligência. Sabemos que muitos fatores podem ser prejudiciais. Precisamos ter inteligência, manter a posse de bola e paciência. Esse serão os ingredientes principais pra trazer a classificação – afirmou o lateral-esquerdo Marlon, de 20 anos.

Na zaga, a tendência é a de que Frazan e Nogueira, criticados na derrota para o Atlético-PR por 3 a 1, sejam mantidos. Reginaldo corre por fora. Enquanto isso, no ataque, Robinho, Peu e Pedro brigam pela vaga de Dourado. Também poderá haver mudança na lateral-esquerda, caso Abel Braga opte por uma equipe mais defensivo e mais alta. Sendo assim, Léo ocuparia o setor no lugar de Marlon.

O Flu para o confronto desta quinta: Júlio César; Lucas, Frazan (Reginaldo), Nogueira e Marlon (Léo); Orejuela, Douglas e Wendel; Gustavo Scarpa, Wellington Silva e Peu (Pedro ou Robinho).