Nesta segunda-feira, Fluminense e RB Bragantino fecharam a 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã. Com dez desfalques, sendo oito por conta da Covid-19, o Tricolor jogou mal e não conseguiu sair do zero com o clube paulista. O resultado fez o Time de Guerreiros fechar a rodada fora do G6, grupo dos que se classificam para a Libertadores de 2021, em oitavo lugar, com 36 pontos conquistados.

Logo que o juiz apitou o início da partida, o time visitante foi quem primeiro tomou conta das ações. Acuado em seu campo de defesa, o Fluminense mal conseguia passar do meio-campo e era pressionado pelo Bragantino, que tentava aproveitar os desfalques do Tricolor para impôr o seu ritmo e buscar o gol. A saída de bola da defesa do Flu também preocupava, principalmente em virtude da pressão do ataque paulista.

A primeira boa chance do jogo saiu aos 8′. Em cobrança de falta frontal, Claudinho soltou a bomba rasteira e obrigou Marcos Felipe a se esticar e defender lá no cantinho. Depois, de cabeça o atacante, novamente, assustou. O Time de Guerreiros tinha enormes dificuldades de sair de trás e levar perigo ao gol de Cleiton. Nenê, muito mal, errava passes e prendia demais a bola nas transições ofensivas, o que atrapalhava ainda mais.

Mas foi dos pés do veterano que saiu a chance de ouro do Flu de abrir o placar no finalzinho do 1º tempo. O goleiro do Bragantino saiu jogando errado aos 44′ e deu a bola para o camisa 77, que ao invés de rolar no meio para Marcos Paulo, que estava livre na frente da área, tentou de cobertura, mas errou o alvo. Poucos minutos após o lance, a arbitragem encerrou a primeira etapa.

No segundo tempo, Nenê e Wellington Silva deixaram o gramado para as entradas de Luiz Henrique e Felippe Cardoso. O objetivo era dar mais velocidade com o primeiro pela ponta, centralizando Marcos Paulo, e colocar uma referência dentro da área para chegar ao gol. Não deu o resultado esperado. O Flu seguiu perdendo no meio e não conseguia prender a bola na frente, já que ela batia e voltava com Felippe Cardoso de pivô.

Quando conseguia criar, era na base da vontade, como quando Marcos Paulo recebeu dentro da área após roubada de bola no campo de ataque, mas demorou para finalizar e acabou travado. Na reta final de partida, o Tricolor tentou ir para o tudo ou nada e pressionar no “abafa”, mas não conseguiu mexer no placar. O Flu agora foca na próxima rodada, quando recebe o Athletico-PR, no Maracanã.

O Time de Guerreiros entrou em campo com: Marcos Felipe, Calegari, Matheus Ferraz, Luccas Claro e Igor Julião; André, Martinelli (Nascimento 37’/2ºT) e Nenê (Felippe Cardoso 00’/2ºT); Marcos Paulo (Ganso 20’/2ºT); Lucca (Caio Paulista 17’/2ºT) e Wellington Silva (Luiz Henrique 00’/2ºT).