(Foto: Lucas Merçon/FFC)

Na próxima quinta-feira, o Fluminense enfrentará o Deportivo Cuenca, às 19h30, em Quito, no Equador, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. De lá, seguirá para Chapecó, para encarar a Chapecoense, segunda-feira, às 20h, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Para evitar desgaste com as longas viagens, a diretoria tricolor viabilizou um voo fretado para Quito e, depois, Chapecó. De acordo com informações do site Globo Esporte, a situação gerou insatisfação no elenco, que está com dois meses de salários atrasados, além de três de direitos de imagem. Os atletas preferem encarar um tempo maior de viagem, em voos comerciais, mas com a remuneração regularizada.

A diretoria do Fluminense fretou um avião e vai gastar cerca de R$ 300 mil. Do Rio à Quito, não há voo direto e há necessidade de escala no Panamá ou em Bogotá. O tempo de deslocamento seria de nove horas, porém, com o fretamento, reduzirá para quatro. Na volta, o Flu fará uma parada em Brasília antes de seguir para Chapecó. Serão mais seis horas. Sem o voo fretado, o tempo seria o dobro.