Com um a menos, Flu empata na raça por 1 a 1...

Com um a menos, Flu empata na raça por 1 a 1 com o Grêmio

Fluminense encontrou muita dificuldade contra o Grêmio (Foto: Photocamera)
Fluminense encontrou muita dificuldade contra o Grêmio (Foto: Photocamera)

O Fluminense ficou muito perto de ser derrotado em casa, mas, na base da raça, buscou um empate no finzinho e com um jogador a menos diante do Grêmio. Rafael Sobis marcou praticamente no último lance da partida para decretar o 1 a 1 no Maracanã na tarde deste domingo. O resultado, porém, não é dos melhores e a zona de rebaixamento está se aproximando.

Mais uma vez, Vanderlei Luxemburgo se viu obrigado a mudar a escalação do Fluminense e entrou com Rafinha na esquerda e três volantes (Edinho, Diguinho e Jean). Somente com Wágner para organizar as jogadas, o Tricolor criava pouco. O time gaúcho, por sua vez, saía nos contra-ataques, mas quando chegava à frente levava mais perigo. Foi assim que Souza carimbou o travessão de Kléver.

Quando o Fluminense combateu fogo com fogo, em boa jogada de contragolpe trabalhada por Wágner e Biro Biro, Jean ficou perto de marcar, mas foi travado na hora do arremate. Na sobra, Wágner cabeceou em cima de Marcelo Grohe

Lá atrás, o Flu dava muitos espaços e, em lance de escanteio, o Grêmio saiu na frente. Kléver saiu mal do gol, Bressan cabeceou na trave e ele mesmo pegou o rebote para empurrar na rede.

Assim como nos jogos contra Inter e Vasco, o Tricolor precisou estar em desvantagem para acordar. Sobis, Wágner, Jean ameaçaram. O goleiro Grohe passou a se destacar e garantiu o 1 a 0 até o fim do primeiro tempo.

Tentando melhorar a produção ofensiva do Fluminense, Vanderlei Luxemburgo sacou o zagueiro Anderson para a entrada de Felipe. O meia, porém, alternava passes certos colocando o time para jogar com equívocos primários.

O Grêmio, que já gosta de se defender, fechou-se lá atrás e desistiu completamente de jogar. O Fluminense até pressionava, mas a carência de qualidade fazia com que o abafa para cima dos retrancados gaúchos fosse muito mais na vontade do que na técnica.

Para piorar a situação, o mais perigoso jogador tricolor, Biro Biro, exagerou ao tentar cavar uma falta na entrada da área e, já tendo cartão amarelo, recebeu o segundo e foi expulso. Aí parecia que o empate seria impossível.

Pouco antes do fim, Rafael Sobis recebeu bola em cobrança de lateral, limpou dois e bateu para o gol. Ainda contou com a sorte da bola desviar em Rodolpho  e morrer na rede. Menos mal… Valeu pela raça.


Sem comentários