(Foto: Mailson Santana - FFC)

O Fluminense está cheio de caras novas para 2022. Por enquanto, foram sete reforços confirmados: o volante Felipe Melo; os atacantes Willian Bigode e Germán Cano; os laterais-esquerdos Mario Pineida e Cristiano; o zagueiro David Duarte e o meia Nathan. O goleiro Fábio está próximo de ser o oitavo nome. Comentaristas do Grupo Globo montaram aquela que consideram a escalação ideal da equipe.

Colocaram-se no lugar do técnico Abel Braga Carlos Eduardo Mansur, Conrado Santana e Roger Machado. Confira as análises:

Carlos Eduardo Mansur



Fluminense com três atacantes

“Eu partiria de uma estrutura em 4-3-3 (um volante e dois meias), mas com adaptações às características dos jogadores. Claro que tudo precisa ser visto primeiro no campo, isso é só teoria, mas partiria de Marcos Felipe, Samuel Xavier, Nino, David Braz e Cristiano. André, Yago Felipe (Martinelli) e Nathan. Luiz Henrique, Fred (Cano) e Willian Bigode. Eu sei que isso não é o mundo real, mas é o time que imagino mais competitivo”.

Bigode perto da área com Fred

“Hoje, não vejo o Bigode jogando como ponta, tampouco recompondo. Por isso imagino um meio com vitalidade, mais jovem, tendo a recomposição do Luiz Henrique e buscando meios de reduzir a obrigação defensiva do Willian e, claro, do centroavante. No momento ofensivo, pensaria no Cristiano como um lateral de ultrapassagem, com o Willian livre para fechar como segundo atacante”.

Felipe Melo como opção

“Acho que Felipe Melo pode contribuir muito e em vários jogos, mas numa sequência de calendário duríssima e com a característica dos homens de frente do Fluminense, imagino a necessidade de um meio-campo mais versátil e rejuvenescido”.

Conrado Santana

Ataque com Bigode e Luiz Henrique no 3-5-2

“De começo, eu iria de Bigode, com o Luiz Henrique na frente, em um 3-5-2, mas acho que é um time que tem opções, que pode rodar bastante, um time interessante para vermos nesse começo de temporada, apostando em três zagueiros”.

Escolha por três zagueiros e alas flutuando

“Eu acho que os três zagueiros é uma boa ideia pela contratação do Felipe Melo e para não ter a disputa com o André no meio. E pela característica dos atacantes. O Willian Bigode, o Cano e o Fred jogam mais perto da área. O Willian, quando mais novo, até podia jogar mais aberto. Mas o Fluminense tem um ponta, que é o Luiz Henrique, que vai jogar. Mas se quisesse jogar com dois jogadores abertos, com um centroavante, seria um problema esse jogador mais aberto na esquerda. Com este sistema de três zagueiros, utilizando alas, acho que facilita a montagem”.

Equipe com Felipe Melo na zaga e valorizando André

“Eu acho que a pré-temporada é bem feita pelo Fluminense, porque tudo foi feito antecipadamente. Começou com todos os reforços, com o técnico escolhido antes. O Fluminense atacou posições carentes na última temporada. Acho que a contratação do Felipe Melo foi um indicativo que o time vai jogar com três zagueiros. Porque o André foi o melhor do time, não faz sentido contratar o Felipe Melo para colocar o André no banco. Eu acho que o Felipe Melo seria o terceiro zagueiro com Nino e mais um. O David Braz terminou bem a temporada, com o Luccas Claro mais em baixa. Vai ter uma briga boa por esta posição com a chegada do David Duarte também”.

Roger Flores

Equipe com três atacantes

“Para início de temporada, sem entender o que cada um fisicamente pode entregar, eu iniciaria com Marcos Felipe, Samuel Xavier, Nino, David Braz e Cristiano. André, Yago Felipe e Nathan. Luiz Henrique, Fred e Willian. Este seria o meu time para o primeiro jogo, não necessariamente para o segundo ou terceiro. Mas os treinos e o campo vão dizer muita coisa”.

Briga pela lateral e André como primeiro volante

“A lateral-esquerda é uma incógnita. Pouca gente conhece o Cristiano e o Pineida. São dois jogadores que vão brigar pela posição. O Fluminense precisava reforçar a posição e trouxe dois. Eu acho que inicia com o Cristiano, porque estava jogando a Liga dos Campeões e fez jogos interessantes pelo Sheriff. Eu manteria o André na posição dele, como primeiro volante. Não mexeria nesse menino, que foi a revelação do Campeonato Brasileiro nesta função. Até porque nos últimos dois jogos o Marcão tirou ele da função para jogar mais avançado e ele não funcionou tanto”.

Mais jovens também na disputa

“Eu acho que as contratações vão ter que se encaixar em um processo. Temos que ver o que o Abel vai privilegiar. Um time mais cascudo, um time mais experiente, com os contratados, ou uma molecada pedindo passagem. Eu entendo que o time tem muitos meninos bem interessantes, que já se consolidaram no profissional, que ele não pode mexer.

Artes: ge