Jogo do Fluminense foi adiado por conta da isonomia da competição (Foto: Lucas Figueiredo - CBF)

Em reunião do Conselho Técnico da Série A do Campeonato Brasileiro, na última terça-feira, ficou definida a volta do público aos estádios já na 23ª rodada. A aprovação aconteceu por parte de 18 dos 20 clubes participantes (Athletico e Flamengo, que não enviou representante). A CBF emitiu nota oficial sobre as resoluções tomadas.

Por conta da isonomia da competição, os times que não poderiam ter torcidas em seus estádios em virtude dos decretos estaduais locais tiveram os jogos adiados. Santos e Bahia se enquadram nestes casos. O Peixe, inclusive, receberia o Fluminense na Vila Belmiro. A partida acontecerá no dia 27 de outubro em vez do próximo domingo.

Confira a íntegra da nota oficial da CBF:

“O Brasileirão Assaí – Série A 2021 terá o retorno do torcedor ao estádio a partir da rodada 23, no próximo fim de semana. Esta foi a decisão tomada, nesta terça-feira (28), por 18 dos 20 clubes que disputam a competição, durante o Conselho Técnico Extraordinário para deliberar a respeito desse tema. O percentual do estádio que poderá ser ocupado seguirá a autorização oficial dos órgãos sanitários locais.

Para garantir a isonomia da competição, os clubes debateram uma forma de promover igualdade de condições neste cenário. Diversas propostas foram apresentadas pelos presidentes e pelo Diretor de Competições da CBF, Manoel Flores. Pelo que foi acordado, neste fim de semana, duas partidas serão remarcadas. Se houver necessidade em função de alterações nas decisões governamentais nos Estados envolvidos, os clubes voltarão a se reunir antes da rodada 26.

Entre os participantes do campeonato, apenas o Athletico Paranaense se posicionou contra o retorno da torcida. Convidado, o Flamengo não enviou representante para a reunião. O Conselho Técnico Extraordinário foi conduzido pelo Presidente interino da CBF, Ednaldo Rodrigues, que salientou o caráter democrático das quase duas horas de apresentação de propostas, alinhamento de ajustes e debate entre os dirigentes que representam a principal competição do futebol brasileiro.

“Esta é uma decisão conjunta dos clubes, um passo importante para a presença dos torcedores nos estádios que está sendo dado em parceria com os órgãos sanitários, respeitando sempre o protocolo elaborado pela comissão médica organizada pela CBF. Esperamos que a torcida, a maior beleza do futebol, volte a brilhar e se emocionar nos estádios”, afirmou Ednaldo.

Também participaram do encontro os presidentes das federações estaduais com clubes envolvidos, o Secretário-Geral da CBF, Eduardo Zebini; os Vice-Presidentes Antônio Aquino, Castellar Modesto Guimarães Neto, Fernando Sarney, Francisco Novelletto, Gustavo Feijó e Marcus Vicente; o Vice-Presidente Jurídico, Carlos Eugenio Lopes; os diretores de Competições, Manoel Flores; Financeiro, Gilnei Botrel; Jurídico, Luiz Felipe Santoro; e de Patrimônio, Oswaldo Gentille; e o Presidente da Comissão Nacional de Médicos do Futebol (CNMF), Jorge Pagura. Ainda marcaram presença representantes da Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (FENAPAF), da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF) e da Federação Brasileira dos Treinadores de Futebol (FBTF).”