O que era esperado aconteceu. Em reunião realizada nesta noite, via internet, devido a pandemia de coronavirus, o Conselho Deliberativo (CDel) do Fluminense aprovou as contas do último ano da gestão Mário Bittencourt. Apenas 40 conselheiros votaram, de um total de 250, sendo 37 favoráveis às contas, enquanto três foram contrários. Logo, apenas 16% participaram da votação.

Vale destacar que 64 conselheiros, de um total de 250, iniciaram na reunião e, aos poucos, esse número foi diminuindo dada a duração da encontro.

O presidente do Conselho Fiscal (CFis) apresentou a posição do conselho que, embora reconheça a existência de ressalvas da auditoria externa, considerou a situação aceitável e recomendou a aprovação.

Vale ressaltar que alguns conselheiros questionaram a forma de apresentação das contas, extremamente agregadas, que não permitiram entender adequadamente a situação do clube. Entre elas, o déficit de R$ 15 milhões dos departamentos Social e de Esportes Olímpicos em 2020. Mesmo o clube tendo ficado fechado por vários meses e não tendo competições, não é apresentada a distribuição dos custos.