Consórcio já tem plano para viabilizar economicamente o Maracanã

Consórcio já tem plano para viabilizar economicamente o Maracanã

João Borba é o presidente do Consórcio que controla o Maracanã
João Borba é o presidente do Consórcio que controla o Maracanã

Impossibilitada de construir nas áreas do Estádio de Atletismo Célio de Barros e do Parque Aquático Júlio Delamare, a Concessionária que administra o Maracanã estuda outras fontes de receita. O grupo de empresas planeja abrir cinemas e casas de show para lucrar com o complexo do estádio.

Os novos negócios seriam construídos em uma área vizinha ao Maracanã, do outro lado da Avenida Radial Oeste, perto do parque da Quinta da Boa Vista. Inicialmente, esse local abrigaria novos centros de atletismo e natação, os quais substituiriam o Parque Aquático Julio Delamare e o Estádio de Atletismo Célio de Barros.

Executivos da Maracanã S/A acreditam até que, caso o governo aceite a ideia, os ganhos da empresa com a concessão podem ser parecidos com os estimados no projeto original. Assim, o valor dos investimentos e da outorga não precisariam ser renegociados.