(Foto: Divulgação/FFC)

O Conselho Deliberativo do Fluminense se reúne na noite desta quarta-feira para discutir a aprovação das contas de 2020. Apenas 64 dos 250 conselheiros, portanto, pouco mais de 25%, se fazem presentes no encontro, que acontece de maneira virtual. O presidente do Conselho Fiscal (CFis) apresentou a posição do conselho que, embora reconheça a existência de ressalvas da auditoria externa, considerou a situação aceitável e recomendou a aprovação.

Vale ressaltar que alguns conselheiros questionaram a forma de apresentação das contas, extremamente agregadas, que não permitiram entender adequadamente a situação do clube. Entre elas, o déficit de R$ 15 milhões dos departamentos Social e de Esportes Olímpicos em 2020. Mesmo o clube tendo ficado fechado por vários meses e não tendo competições, não é apresentada a distribuição dos custos.

A prestação de contas também não comenta a situação da participação do Fluminense na SPE que administra o Maracanã. Não há qualquer informação sobre se a operação dá lucro ou prejuízo. E também não foi esclarecida a situação do clube com relação ao FGTS, que foi objeto de ressalva dos auditores e não foi esclarecida pelo CFis, tampouco pela Diretoria.