Nesta sexta-feira, a Fifa divulgou um documento com as novas propostas de mudança para o futebol durante a pandemia de coronavírus.

Nele, a entidade apresentou propostas de uma série de medidas que envolvem os clubes e jogadores. A principal delas é o fim da obrigatoriedade dos atletas se apresentarem às seleções em Datas Fifa.

Os clubes não serão obrigados a ceder seus atletas para as datas de abril e maio, mas a entidade já sinaliza que a medida deve ser extendida também para os meses de junho e julho.

A Fifa também propôs que os contratos que se encerram em 30 de junho devem ser estendidos até a nova data de término da temporada atual, ainda a ser anunciada. O mesmo vale para vínculos que teriam início em 1º de julho – neste caso, o começo do contrato seria adiado.

Por fim, a entidade também apresentou propostas para as novas datas das janelas de transferências. Quem escolhe as datas são as federações nacionais e, com o encerramento anterior da temporada previsto para 30 de junho, a maioria dos países havia definido 1º de julho como a data de início.

A Fifa anuncia que vai aceitar todos os pedidos de extensão e adiamentos das janelas de transferências por conta da pausa, desde que não ultrapassem o limite máximo de 16 semanas.