De virada! Sobis conduz triunfo da Laranja Mecânica sobre a Lusa

De virada! Sobis conduz triunfo da Laranja Mecânica sobre a Lusa

Rafael marcou um gol e deu passe para o outro (Foto: Photocamera)
Rafael marcou um gol e deu passe para o outro (Foto: Photocamera)

Dia de festa no Maracanã e, também, do chamado “jogo de seis pontos”. Primeiro time fora da zona de rebaixamento, o Tricolor das Laranjeiras teve de encarar pela frente a Portuguesa, primeira equipe dentro da zona da degola. Separados por um ponto, os times fizeram, como era esperado, um duelo muito disputado. Sem muita criatividade, mas com muito empenho, sobretudo de Rafael Sobis, o Time de Guerreiros virou sobre a Lusa, se afastando mais da parte inferior da tabela: 2 a 1

O técnico Vanderlei Luxemburgo modificou mais uma vez as peças do time, visando uma compactação melhor da equipe. Bola da vez, Fábio Braga tomou a vaga do Willian. No setor ofensivo, Sobis dividia o ataque com Rhayner, enquanto que Rafinha e, um pouco mais a frente, Wagner, eram responsáveis pelas jogadas de armação da equipe.

Vale ressaltar a postura corajosa da Portuguesa, tentando pressionar o Fluminense. Aliás, foram deles o primeiro lance perigoso do confronto. Aos 14 minutos, Rogério tabela com Wanderson e Moisés, recebe na frente, vai ao fundo e cruza para Gilberto, que bate de pé direito, rasteiro. A salvação veio nos pés de Cavalieri. Grande defesa! A resposta tricolor veio em seguida: Wagner deu belo passe para Rafinha, que pelo lado direito da área, bate cruzado, rasteiro, obrigando o goleiro adversário a fazer boa defesa, em dois tempos.

O Fluminense teve mais uma chance com Carlinhos, mas desperdiçou, com 20 minutos jogados. Sabendo controlar as investidas do Tricolor e saindo com perigo nos contra-ataques, a Lusa atuava com inteligência. Procurando sempre faltas próximos da área do grupo verde, branco e grená, os paulistas foram brindados aos 34 minutos da etapa inicial. Após cobrança de Moisés, Diogo subiu livre e mandou para as redes, no canto esquerdo de Cavalieri.

No segundo tempo, a equipe das Laranjeiras veio mais centrada na partida. Ciente da importância do triunfo, o Flu tentou fazer um abafa, apesar da pouca criatividade no meio. Se faltava técnica, sobrava empenho. Aos 14, a recompensa veio num pênalti, após Moisés Moura pôr a mão na bola, depois de Anderson tentar uma bicicleta. Na cobrança, Sobis abriu o placar.

A partir do gol do empate, o Time de Guerreiros avançou mais ao ataque. Luxemburgo colocou Biro Biro, Samuel e Felipe, para dar mais movimentação e qualidade de passe no setor de frente. Mas a noite era mesmo de Rafael Sobis. Numa das poucas vezes que o Flu furou o bloqueio defensivo, o atacante achou uma bola, depois de um “bate-daqui-bate-de-lá” e cruzou firme pra Wágner. Sem goleiro, o meia mandou a redondinha para as redes. Virada dos guerreiros!

No fim, para lembrar os jogos da temporada passada, a equipe se fechou um pouco e acabou tomando um sufoco desnecessário da Portuguesa. Entretanto, Cavalieri, saindo bem do gol, assegurou o grande resultado, que faz o Flu saltar de 16ª para 9º na tabela de classificação. E o laranja deu sorte!