Deco sobre aposentadoria: “Três dias chorando e comendo bacalhau”

Deco sobre aposentadoria: “Três dias chorando e comendo bacalhau”

Presidente da Unimed pediu para Deco jogar mais um ano no Flu (Foto: Photocamera)
Presidente da Unimed pediu para Deco jogar mais um ano no Flu (Foto: Photocamera)

O meia Deco encerrou a carreira no Fluminense em 2013. Vitorioso, foi campeão brasileiro em 2010, 2012 e Carioca em 2012. O momento de pendurar as chuteiras, entretanto, não foi fácil para o ex-camisa 20.

– Eu chorei três dias seguidos quando parei. Estava no Fluminense em 2012 e aí acabaria meu contrato no fim do ano. O Celso Barros pediu para eu jogar mais um ano. Até tinha uma possibilidade de ir para os Estados Unidos, mas por uma questão familiar não conseguiria conciliar as coisas que queria e não fui. Decidi jogar mais um ano. Mas estava tendo muitas lesões musculares, por causa de um problema no quadril. Eu tinha que sair do treino no Rio, à tarde, algo que não gostava, aí tinha que fazer trabalho à noite e no campo não estava mais me divertindo.  Jogava um jogo, depois dois ficava fora, machucado. Um dia em casa, do nada, no domingo, tinha machucado na quarta, falei “Cara, não dá mais”. Mas foi sozinho. Peguei um voo para Portugal, nem disse para minha mulher. Fui para a casa de um amigo, Sérgio Alves. Fiquei três dias lá, chorando, vinho e bacalhau. Foi uma decisão minha, ninguém me obrigou. Eu aprendi que parar de jogar é difícil – contou o ex-craque.


Sem comentários