(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Efetivado como técnico do Fluminense após a saída de Odair Hellmann para o Al Wasl, dos Emirados Árabes, Marcão vinha comandando a equipe de aspirantes. Defensor do projeto, comentou a possibilidade de dar chances a atletas do sub-23

Segundo Marcão, o fato de se manterem em atividade, aumenta a confiança no momento que surgir a necessidade de utilizar os atletas da casa no time principal.

— Até falei com os meninos sobre essa possibilidade do sub-23, capitaneado pelo Angioni. É de grande importância. Precisamos muito da molecada que estava jogando. Odair teve oportunidade de jogar com Martinelli. Estava com minutagem, foi pro jogo, foi grande, se destacou. Isso faz parte do projeto sub-23. Que permaneça com isso e vira uma ponte para o profissional. Esses meninos estão trabalhando. Hoje trabalhamos com o Gabriel Teixeira, Cauã. Amanhã treinamos com John Kennedy, Samuel está jogando com o sub-23. Vai ser porta aberta. Conhecemos o trabalho dos meninos. Quando precisar, não vai ser problema pegar eles com minutagem e usar no time de cima. Essa é a importância do sub-23. Quando precisarmos, teremos tranquilidade para colocar eles na equipe – avaliou.