O Flu pode ter vencido a batalha, mas está longe de ter triunfado na guerra. De acordo com o portal Globo Esporte, a defesa de Gustavo Scarpa apresentou recurso de correição parcial no TST (Tribunal Superior do Trabalho), em Brasília, para pedir anulação do julgamento que fez com que o jogador tivesse seu vínculo com o Palmeiras rescindido e voltasse a ter contrato com o Fluminense.

É importante lembrar que na quinta-feira passada, em julgamento realizado na Seção de Dissídios Individuais do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT), da 1ª Região, a liminar que permitiu ao meia assinar contrato em janeiro foi derrubada por 5 votos a 4.

O portal destacada ainda que a decisão não é definitiva, já que a ação trabalhista impetrada em dezembro terá trâmite normal. Mas, antes mesmo disso, o advogado do atleta, Maurício Corrêa da Veiga, tenta reverter a decisão e liberá-lo novamente. O recurso ao TST foi apresentado na segunda-feira à noite e ainda não tem data para ser apreciado.

Na visão da defesa, os atrasos do Fluminense nos pagamentos são claros e indiscutíveis. Scarpa buscou a via judicial no final do ano passado alegando atraso de quatro meses de direitos de imagem e seis meses de FGTS. O Palmeiras não se envolve diretamente na questão, mas, como parte interessada, presta suporte jurídico.