Del Nero tenta volta do Rio-São Paulo em resposta ao Sul-Minas

Del Nero tenta volta do Rio-São Paulo em resposta ao Sul-Minas

Presidente da CBF vê oportunidade em meio às críticas
Presidente da CBF vê oportunidade em meio às críticas

O caldo engrossou de vez. Depois do presidente do Fluminense, Peter Siemsen, afirmar que o participação do clube no Sul-Minas aconteceria por bem ou por mal, tendo o apoio do Flamengo, foi o a vez do presidente da Confederação Brasileira de Futebol entrar em ação. Segundo informações do blog, “Bastidores F.C”, Marco Polo del Nero esteve na quinta-feira com representantes da recém-criada Liga Sul-Minas-Rio e também com o presidente da Federação de Futebol do Rio (Ferj), Rubens Lopes, que ainda não se pronunciou após a oficialização da participação de Flamengo e Fluminense no grupo fundador. Eduardo Bandeira de Mello e Peter Siemsen deram declarações que não deixam dúvidas sobre o racha com a entidade, e o presidente da CBF tenta ganhar tempo. Uma saída cogitada nos bastidores da entidade é o retorno do Torneio Rio-São Paulo. Del Nero tem influência na Federação Paulista de Futebol (FPF) e poderia ser esta a saída também para a situação dos outros dois grandes do Rio, Vasco e Botafogo, que ficaram à margem da Sul-Minas-Rio e ao lado da Ferj.

Além dos dois cariocas, o torneio reuniria os grandes de São Paulo e estuda-se uma forma de não atrapalhar a realização dos estaduais. Entre os que participaram da fundação da Liga Sul-Minas-Rio, Delfim Peixoto, vice-presidente da CBF, deixou claro que não joga no “mesmo time” de Del Nero. E, ao apresentar a ata de criação da liga na entidade, também ficou claro que a ideia não foi bem recebida.

Rubens Lopes esteve na CBF e tentou convencer Del Nero de que a participação de Flamengo e Fluminense era uma tentativa de minar o Campeonato Carioca, e cobrou apoio da confederação. Lopes, nos bastidores, tem se mostrado tranquilo em relação ao assunto. Segundo pessoas próximas, o presidente da Ferj não vê possibilidade da liga realizar uma competição já em 2016 e ouviu de Del Nero que só haverá aprovação com unanimidade dos presidentes de federação, unanimidade que não concederá.


Sem comentários