(Foto: Divulgação/Conmebol)

Depois do anúncio da Conmebol de que o Brasil será o novo país-sede da Copa América de 2021, autoridades do país já se mobilizam para impedir a realização do evento, que tem data marcada para começar no dia 13 de junho. Entre as motivações, a principal delas está nos números de casos e óbitos da Covid no Brasil.

O deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG), por exemplo, anunciou que irá ao Supremo Tribunal Federal (STF) para barrar a realização do torneio.

— Agora, à tarde, eu entro com uma peça no Supremo Tribunal com uma mandado de segurança preventivo contra a realização da Copa América no Brasil. Alegando os fatos que com os números que o país está tendo, não se pode receber delegação de dez países para uma Copa que não tem nem vaga para pré-olímpico ou Copa do Mundo. Meramente comercial, podia ser adiada tranquilamente — declarou o deputado, complementando em seguida:

— Nenhum país quis fazer. Colômbia cancelou por motivos de pandemia e crise, e o Brasil me resolve, pela boa vontade do senhor Bolsonaro, realizar essa Copa no país? Qual interesse a CBF tem nisso? – questionou Delgado.