Desfalcado, Flu não faz frente ao Santos e perde na Vila: 3...

Desfalcado, Flu não faz frente ao Santos e perde na Vila: 3 a 1

Fluminense não teve boa atuação (Foto: Nelson Perez - FFC)
Fluminense não teve boa atuação (Foto: Nelson Perez – FFC)

Por Rodrigo Mendes

Desfigurado em função dos muitos desfalques, o Fluminense não esteve perto de fazer frente ao Santos, na tarde deste domingo, na Vila Belmiro. Sem dificuldade, os paulistas venceram o time das Laranjeiras e venceram por 3 a 1. Lucas Lima, Marquinhos Gabriel e Neto Berola fizeram os gols. Robert descontou. Com o resultado, o Tricolor segue na 12ª posição, com 37 pontos, e ameaçado pelo rebaixamento no Campeonato Brasileiro

Cheio de problemas com os desfalques de jogadores como Fred, Cícero, Gustavo Scarpa e Léo Pelé, qualquer plano que o técnico Eduardo Baptista tivesse para o jogo foi por água abaixo com menos de cinco minutos e numa bobagem de um de seus comandados mais experientes: Diego Cavalieri. O goleiro recebeu bola recuada de Marlon, dominou mal, demorou um século para se livrar dela e, quando foi dar um chutão, carimbou Lucas Lima e a redonda foi parar no fundo do barbante. Triste começo. Em casa, o Peixe virou um verdadeiro tubarão quando sente o gosto do sangue. Ao perceber as fragilidades da defesa tricolor, avançou a marcação seus rápidos jogadores de frente faziam o que queriam.

Não demorou para o segundo sair. Gabriel deu drible desmoralizante em VIctor Oliveira e bateu. A bola desviou em Marlon e sobrou livre para Marquinhos Gabriel ampliar. Tava fácil demais. O Fluminense, sem Scarpa e Fred, principalmente, era acéfalo e inofensivo. Gerson, sozinho pelo meio, era incapaz de articular as jogadas. Marcos Júnior e Osvaldo, nas pontas, apareciam pouco. Isolado no meio dos zagueiros, Wellington Paulista ainda lutava muito e tentava quando dava em chutes de fora da área.

A situação estava tão ruim que Eduardo Baptista não esperou nem meia-hora para fazer a primeira alteração na equipe. Tirou o perdido Victor Oliveira e colocou Robert para tentar segurar a posse de bola no meio de campo. O time, de certa forma, até melhorou, mas era pouco demais para sequer esboçar uma reação.

Na volta para o segundo tempo, o técnico tricolor ainda tentou modificar o panorama com a entrada de Magno Alves no lugar de Osvaldo. Com o passar do tempo, o time das Laranjeiras até melhorou e passou também a agredir. Desordenadamente, o Flu se lançou ao ataque e chegou a ameaçar na maioria das vezes com Wellington Paulista. O centroavante até conseguia incomodar os zagueiros adversários, mas perdeu boa chance perto da pequena área depois de bola resvalada de cabeça de Marlon. Ele ainda pararia em boa defesa de Vanderlei e erraria, de maneira grosseira, uma finalização de longa distância quando o Magnata passava sozinho.

O Santos, por outro lado, controlava a partida e saía apenas na boa. Ainda assim, era mais perigoso. Lucas Lima seguiu desfilando no meio e colocando sua equipe para jogar. Em cobrança de escanteio, Gustavo Henrique acertou cabeçada no travessão de Diego Cavalieri. No fim, ainda deu tempo para Neto Berola, de cabeça, fazer o terceiro e sacramentar a vitória paulista. Nos descontos, Robert fez um belo gol e descontou. Mas não dava tempo para mais nada.

O Fluminense jogou com: Diego Cavalieri, Higor, Gum, Marlon e Victor Oliveira (Robert); Pierre, Jean, Osvaldo (Magno Alves), Gerson e Marcos Júnior (Lucas Gomes); Wellington Paulista.


Sem comentários