(Foto: Arquivo pessoal)

O projeto sub-23 é visto com desconfiança por parte da torcida do Fluminense. Inicialmente, o diretor de futebol, Paulo Angioni, havia descartado contratações para a equipe de transição, mas mudou de ideia. Seis nomes chegaram em 2020 e apenas dois seguem no clube: o goleiro João Lopes e o lateral-esquerdo Raí. O Tricolor, porém, continua contratando. O volante Wiris, que veio da Bulgária, e o meia Léo Souza, do Atibaia, chegaram. E nesta quinta mais um nome foi contratado: Gustavo Apis, meia, de 21 anos, oriundo do Nova Iguaçu, de recepção mais simpática da torcida.

Apis participou da seletiva do Cariocão 2021. Camisa 10 do Nova Iguaçu, disputou todos os seis jogos como titular, marcou um gol, não teve assistências, mas deu quatro passes para finalização. Canhoto, gosta de atuar pelo lado direito, puxando para o meio para dar passes e finalizar.

O NETFLU apurou que o Fluminense está de olho neste jogador há algum tempo e, por isso, enviou observadores para acompanhá-lo em algumas partidas de Gustavo Apis nos estádios, que tem 37 jogos e 10 gols pela equipe da Baixada como profissional.

O Flu não teve custo de aquisição, arcando apenas com o salário, baixo para os padrões. O site número um da torcida tricolor também descobriu que se quiser contar com o meia-atacante de 21 anos em definitivo, o clube das Laranjeiras tem a opção de comprar 50% de seus direitos por R$ 600 mil no fim do contrato de empréstimo, em dezembro deste ano.