Dirigente explica a importância do Certificado de Clube Formador

Dirigente explica a importância do Certificado de Clube Formador

Marcelo Teixeira fez críticas à Ferj por ignorar pedido do clube por tanto tempo (Foto: Photocamera)
Marcelo Teixeira fez críticas à Ferj por ignorar pedido do clube por longo tempo (Foto: Photocamera)

Demorou, mas o Fluminense conseguiu o Certificado de Clube Formador. Gerente de futebol tricolor Marcelo Teixeira explica a importância de possuir tal status. Com uma crítica à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), por ter ignorado os apelos do clube por tanto tempo, o dirigente afirma que agora o Tricolor está protegido em casos como, por exemplo, o do Paulo Vitor, que abandonou Xerém e seguiu para o Vasco, com anuência da Ferj.

– Há mais de um ano estávamos prontos para receber esse certificado. Cumprimos todas as exigências que a lei determina. Solicitávamos à Federação que fosse feita uma inspeção e ela simplesmente ignorava. Foi um trabalho feito pelo Marcelo Penha, presidente Peter e, finalmente, recebemos o certificado de clube formador, o que prova que o Fluminense investe em suas divisões de base. Tudo aquilo que é necessário para desenvolver um atleta o Fluminense vem seguindo e a gente agora, com esse certificado, tem uma segurança maior, em caso da saída de algum atleta vamos poder requerer a devida indenização. O certificado protege o clube em caso de saída litigiosa de um atleta. Se o clube não tem o certificado, ele fica desprotegido – disse.


Sem comentários