(Foto: Divulgação - CRVG)

Com o Maracanã passando por reformas no gramado, o Fluminense optou por usar São Januário para o jogo de volta da segunda fase da Libertadores, contra o Millonarios, da Colômbia. Tal opção, no entanto, gerou controvérsia entre os torcedores. Paulo Angioni explicou os motivos do clube.

Enquanto muitos tricolores questionam o fato do Engenhão, por exemplo, caber um público maior, o diretor executivo de futebol destaca que há muitos fatores a serem considerados.

– A escolha às vezes é de consenso, de conforto do próprio jogador. Eventualmente, aqui há uma preferência para esse jogo de ser em São Januário. Nós temos que ouvir muito o jogador, porque ele é que vai para o campo, pisa no gramado… No momento da escolha. São Januário foi o que melhor convinha, mas de forma alguma a gente afasta a possibilidade de jogar no Engenhão, muito pelo contrário. Em alguns casos vamos jogar lá enquanto o Maracanã estiver fechado – disse.



O Fluminense enfrentará o Millonarios nos dias 22 de fevereiro, no El Campín, e 1º de março.