3A Unimed não honrará os compromissos com os jogadores cujo direitos de imagem estão vinculados à empresa. É o que afirma Marluci Martins, colunista do Extra. Segundo a jornalista, o discurso do presidente da cooperativa de saúde, Celso Barros, é vazio e “pura balela”.

 

Marluci conta que já foi informado a Conca que a Unimed não voltará a pagar os R$ 500 mil mensais que correspondem à fatia mais grossa de seu salário. A cooperativa faz terrorismo, de acordo com a colunista, esperando que o jogador, contriado, pressione a diretoria do Fluminense a negociá-lo.

 

Ela encerra, explicando que a estratégia de Conca, mesmo inseguro quanto a seus vencimentos, é permanecer no Fluminense enquanto sonha com uma oferta do exterior. No futuro, cobrará da Unimed na Justiça, pois entende ser mais fácil acioná-la do que bloquear as receitas do clube.


Sem comentários