Vice-jurídico do Vasco, Paulo Reis, tomará a decisão nesta terça
Vice-jurídico do Vasco, Paulo Reis, tomará a decisão nesta terça

O objetivo do Vasco nesta temporada, ao que parece, não é fugir do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, mas posicionar sua torcida do lado direito das cabines de rádio no Maracanã. Na penúltima colocação com míseros nove pontos, o adversário do Fluminense deste domingo ainda estuda acionar a Justiça para ter seus torcedores no Setor Sul do estádio, local destinado aos tricolores por contrato.

O departamento jurídico do clube de São Januário aprontou uma ação para obter o lado tão desejado. Os advogados ainda avaliam se vale a pena dar entrada e qual órgão seria acionado: o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro ou o Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

O argumento utilizado na ação é o direito de escolher um lado exclusivo por ter conquista do Estadual de 1950, o primeiro do Maracanã. Por 62 anos, os vascaínos se posicionaram do lado direito das cabines de tv e rádio.  A partir de 2013, quando o Maracanã passou a ser administrado por um consórcio, e não mais pelo Estado, o Fluminense adquiriu a exclusividade no setor, através de um contrato firmado de 35 anos de  duração.

A diretoria cruzmaltina entende que a situação não é das mais fáceis. Todavia, ainda mantém esperança em conquistar uma vitória através da Justiça. Pela proximidade da partida, o departamento jurídico deve decidir ainda na manhã desta terça se vai entrar com a ação ou não.

– Ainda estamos decidindo isso aqui dentro. Não sabemos se vamos acionar o TJ ou o STJD. É algo que precisa ser conversado com calma, mas será resolvido até amanhã (terça) de manhã – disse o vice jurídico, Paulo Reis.


Sem comentários