Já se tornou hábito ver jogos do Fluminense e não esperar grandes atuações. Mas a noite desta quinta-feira no Maracanã reservou emoções para lá de distintas na torcida. O Tricolor saiu na frente do Barcelona (EQU) e viu o adversário virar aproveitando erros individuais de Marcos Felipe (levou frango) e Nino (cometeu pênalti bobo). Ainda assim, a equipe das Laranjeiras conseguiu buscar a igualdade por 2 a 2 na ida das quartas de final da Copa Libertadores. A partida de volta acontece na próxima quinta, em Guayaquil. Empates de 0 a 0 e 1 a 1 classificam o oponente. Um novo 2 a 2 leva a decisão para os pênaltis. Quem vencer avança e igualdades de 3 a 3 para cima favorecem ao time brasileiro.

Gabriel Teixeira e Fred fizeram os gols tricolores no duelo. Preciado e Cortez os do Barcelona. Os equatorianos chegaram a ficar com um a menos e nem assim foi suficiente para o Fluminense vencer.

O Flu teve mais posse de bola, mas pouca inspiração no início. Esforçado, Yago buscava o apoio quando dava, Egídio ensaiava alguns avanços pela esquerda e Luiz Henrique uma ou outra ciscada. Os equatorianos, por sua vez, aguardavam algum espaço para tentar espetar algo, sem sucesso também.

A primeira etapa tinha tudo para se encaminhar para um insosso 0 a 0, mas o Fluminense conseguiu marcar numa cobrança de falta de Cazares para a área, um erro na saída do goleiro Burrai e Gabriel Teixeira esperto no segundo poste empurrando no fundo da rede.

Nos minutos finais, a equipe tricolor até apertou um pouco mais no ataque, mas sem fazer o suficiente para ampliar.

O Flu voltou bem para o segundo tempo. Tentou imprimir um ritmo mais forte na frente em busca de mais um gol. Biel chegou a receber ótimo passe de Cazares, mas se enrolou na frente do goleiro.

E o castigo veio. Claro que viria. Num cruzamento até despretensioso na área, Preciado cabeceou sem muita força e Marcos Felipe, mais uma vez na temporada, entregou. Levou gol bobo. Logo depois, o meia Martinez, já amarelado, acertou uma bicuda em Samuel Xavier e foi corretamente expulso.

Com um a mais, Roger Machado resolveu arriscar perto dos 40 minutos. Lançou Abel Hernández no lugar de Yago. Só que Nino cometeu pênalti em Garcés. Na cobrança, Cortez nem bateu muito bem, Marcos Felipe acertou o canto, mas não pegou. Nos descontos, o uruguaio tricolor sofreu penalidade e Fred deixou tudo igual para manter o Flu vivo na disputa.

O Fluminense jogou com: Marcos Felipe, Samuel Xavier, Nino, Luccas Claro e Egídio; Martinelli (André, 39′ do 2ºT), Yago (Abel Hernández, 39′ do 2°T) e Cazares (Nenê, 21′ do 2ºT); Luiz Henrique (Lucca, 21′ do 2ºT), Gabriel Teixeira (Kayky, 14′ do 2ºT) e Fred.