Em noite de golaços, Fluzão aplica 5 a 1 no Friburguense

Em noite de golaços, Fluzão aplica 5 a 1 no Friburguense

Foto: Photocamera
Foto: Photocamera

As várias chances desperdiçadas na última rodada não foram repetidas nesta quarta-feira. Com boa atuação dos homens de frente, o Fluminense goleou o Friburguense por 5 a 1 no Maracanã. Walter, Conca, Bruno, Wagner e Marcos Júnior fizeram para a equipe de Renato Gaúcho. Rômulo descontou em jogo de três golaços.

O Fluminense começou a 300 km/h. Correndo muito, brigando por todas as bolas, o time não demorou para abrir o placar. Se aproveitando da marcação frouxa do Friburguense fez 1 a 0 com Walter, após rebote do goleiro Afonso, aos 12 minutos.

Dominando o meio-campo e sem sofrer defensivamente, o Tricolor tocava bem a pelota e chegava como queria na frente. Nova investida, outro gol. Em boa jogada do lateral-esquerdo Aílton, a bola sobrou para Walter, que chutou na trave. Na volta, Conca, de primeira, ampliou.

O time de Renato Gaúcho não parou. O Friburguense não via a cor da redonda e sofreu o terceiro em um golaço de Bruno. O camisa 2 investiu na defesa do adversário, deu drible da vaca no zagueiro Cadão e tocou na saída de Afonso: 3 a 0, com 24 minutos.

O quarto gol poderia ter saído em outras jogadas, mas a partir dos 35 minutos, o Flu cochilou. A defesa passou a bater cabeça, os laterais e volantes não marcavam e o Friburguense criou chances. Mandou uma bola na trave, obrigou Cavalieri a fazer grande defesa e foi o responsável por outro golaço no movimentado jogo. Rômulo, terror de Gum e Elivélton, pôs no ângulo e o árbitro encerrou de bate-pronto o primeiro tempo.

O início dos últimos quarenta e cinco minutos foram simulares à primeira etapa. Com menos de sete minutos, o Fluminense já tinha colocado duas bolas na trave e ainda finalizou três vezes com perigo. O Friburguense também teve chances. Cavalieri fez linda defesa, depois de Conca salvar em cima da linha em cabeçada que iria no ângulo.

A partida, a rigor, ficou aberta. Mesmo sem a necessidade de se expor, pela vantagem no placar, a equipe de Renato deixava espaços. Com o tempo, o adversário foi cansando e só ameaçava nas jogadas aéreas, quando quase sempre levava a melhor.

O Fluminense transformou a vitória em goleada com gols de atletas que vieram do banco. Primeiro, com Wagner, em chute de fora da área. Outro em jogada individual de Marcos Júnior, que cortou o zagueiro e finalizou com força, marcando um golaço.

Não seria exagero, porém, um placar de 7 a 3 ou 8 a 4, tamanha as oportunidades criadas por ambas as equipes, naquele que foi, até aqui, o melhor jogo do Carioca. Feliz do torcedor tricolor, virtualmente classificado às semifinais.


Sem comentários