O Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro divulgou nesta quinta-feira uma nota de repúdio as agressões de torcedores a atletas, comissão técnica e ao presidente Mário Bittencourt no desembarque do Fluminense após a eliminação na Libertadores. Nos pênaltis, o Tricolor foi eliminado pelo Olimpia (PAR) após ter vencido na ida por 3 a 1.

VEJA A NOTA NA ÍNTEGRA:

A SAFERJ vem a público com muita veemência repudiar os atos praticados por torcedores do Fluminense FC contra os atletas, comissão técnica e diretoria na chegada da delegação do Paraguai na noite de ontem.

Torcedores que passam do limite e que se dão ao direito de – em nome de “suposta” paixão pelo clube -, ofender e agredir, não merecem frequentar o ambiente do futebol. Vocês não têm esse direito!!

Não transfiram suas frustrações de vida para os atletas;

Não transfiram o ódio que trazem com vocês para os outros;

Não transfiram suas incompetências para os profissionais que buscam honrar a camisa e tradição do seu clube.

Ganhar e perder faz partida não apenas do esporte; assim é na vida também.

Você que vai para o aeroporto xingar e agredir se sente um vitorioso?

Você é 100% bem sucedido em tudo que faz ou fez na sua vida profissional e pessoal?

O torcedor é a alma de uma equipe, mas isso não lhe dá o direito à agressão, a ofensa, ao xingamento gratuito. O atleta primeiramente é ser humano, mas é também patrimônio do clube que você diz ser apaixonado. Que paixão é essa?

Essa história que pode xingar porque pagou é ridícula e folclórica.

Paga porque quer! Vai ao jogo porque quer!

Quer torcer por um clube ou ter paixão por ele? Mantenha equilíbrio.

Atletas e treinadores são PROFISSIONAIS de futebol, não são moleques em busca de aventuras.

São PROFISSIONAIS que SEMPRE jogam para ganhar, ninguém sai feliz na derrota. Há honra e dignidade nos PROFISSIONAIS de FUTEBOL.

Nosso repúdio a vocês, pessoas mal resolvidas travestidas de torcedores de futebol.

Nossa apoio especial e incondicional ao atleta Felipe Melo, ao treinador Abel Braga, ao presidente Mário Bittencourt – vítimas diretas – e a todos os demais atletas e membros da delegação do Fluminense FC. Nosso apoio também aos seguranças, que no cumprimento de suas obrigações foram covardemente agredidos por um grupo de desequilibrados que se acham torcedores