A Bravo 52 publicou uma nota em seus perfis nas redes sociais com cobranças à diretoria do Fluminense. Conhecida como uma torcida que sempre apoia o time, seja na boa ou na má fase, ela pediu respostas quanto a patrocínio master, dívidas e pediu por reforços, dentre outras solicitação. Veja abaixo, na íntegra:

CARTA ABERTA A DIRETORIA DO FLUMINENSE FOOTBALL CLUB

Tricolores, viemos através desta carta expor nossa total insatisfação com a situação vivida pelo clube, e questionar a diretoria em alguns pontos que seguem sendo um mistério para grande parte da torcida.

1- PATROCINADORES – Onde estão? Durante as eleições ocorridas a 7 meses atrás, o até então candidato Cacá Bueno (que depois se uniu com o atual presidente Pedro Abad) disse que tinha diversos patrocínios encaminhamos caso fosse eleito, resolvendo o problema em questão do clube. Hoje, o mesmo está no clube como Vice Presidente, e onde estão estes patrocínios? Sumiram? Desistiram de patrocinar o Fluminense? Qual a explicação pro desaparecimento destes diversos investidores? Já estamos a mais de um ano sem um patrocínio master, acumulando empréstimos atrás de empréstimos.

2.1- DÍVIDAS – Durante os 6 anos de mandato do ex-presidente Peter Siemsen ouvimos incontáveis vezes que o clube estava se reestruturando e pagando dívidas. Que o elenco não seria tão forte, pois o dinheiro era destinado ao pagamento das mesmas. Pois bem, passados 6 anos, a diretoria apoiada pelo mesmo foi eleita, e as dívidas seguem batendo a porta (e se renovando), e o clube inicia o ano com um déficit de R$80.000.000,00 (OITENTA MILHÕES DE REAIS). Uma dívida grotesca antes mesmo de iniciar o ano, nos obrigando mais uma vez a vender nossos jogadores (enfraquecendo o time) para pagar mais dívidas e salários atrasados. Até quando teremos que ouvir esse papo de pagar dívidas e elenco reduzido? Já se passou mais de meia década, essa desculpa não desce mais.

2.2 – DÍVIDAS – Nos espanta muito ler algumas entrevistas do presidente Pedro Abad, se dizendo SURPRESO com algumas dívidas do clube, algumas contas a serem pagas, que o mesmo desconhecia. Ora, presidente, se não estamos enganados, o senhor ocupava o posto de PRESIDENTE DO CONSELHO FISCAL no mandato Peter Siemsen. Qual a surpresa nas contas a serem pagas? Porque haviam contas desconhecidas pelo senhor? Por acaso haviam contas que não passavam pelo conselho fiscal? Estranho.

3- TIME E REFORÇOS – Sabemos da dificuldade atual devido à falta de patrocínios, reconhecemos que grande parte dos jogadores têm se doado em campo, mas é EVIDENTE que falta técnica ao time, que necessita de reforços. Pra contratar jogadores minimamente DECENTES não precisa pagar alto. Não é possível que os membros da diretoria e os olheiros do clube não tenham TV por assinatura e vejam campeonatos sul-americanos. Recentemente temos o caso de Sornoza e Orejuela, qual a dificuldade em repetir o processo? Temos VÁRIOS exemplos de jogadores sul-americanos de nível razoável a bom contratados por pechincha em clubes brasileiros, porque o Fluminense não consegue fazer o mesmo? Porque as pessoas responsáveis por isso no Fluminense não dão resultados?

4 – MARKETING E SÓCIO TORCEDOR – Já se passaram meses e nós ainda não temos um plano de sócio minimamente aceitável, tendo hoje como opção apenas UM PLANO que dê desconto em ingressos, custando R$35,00 mensais. Onde estão os outros planos prometidos em campanha? Qual a dificuldade do Marketing em elaborar ações e apresentar resultados? Vale lembrar que, num passado não muito distante, existia o plano que custava R$85,00, que dava desconto em 100% dos ingressos em jogos em casa. Para a surpresa da maioria, quando o Fluminense teve que jogar em Edson Passos, este mesmo plano se transformou para o valor de R$60,00, e NENHUMA informação foi passada aos sócios atuais, que seguiam pagando R$25,00 a mais pelo mesmo plano, sendo apenas corrigido após meses de existência. Onde está o respeito com o torcedor que, todo mês, contribui com o clube?

A diretoria, pedimos respostas e, principalmente, RESPEITO. Não apenas com a torcida, mas com a instituição Fluminense Football Club, que às vezes os senhores não parecem mensurar a grandeza. Não confundam nosso apoio incondicional durante os 90 minutos com passividade, estamos insatisfeitos e exigimos mudanças pra ontem, para que não tenhamos mais um ano de ostracismo e sofrimento.

O Fluminense é gigante, tratem-no como tal.

Bravo 52